Academias reabrirão na segunda com protocolos rígidos, diz sindicato

Espaços prometem manter as medidas de proteção contra a Covid-19 adotadas anteriormente, com fiscalização rígida

atualizado 05/03/2021 22:45

GDF autoriza reabertura das academias a partir de 7 de julho com protocolosDaniel Ferreira/Metrópoles

O novo decreto assinado pelo governador Ibaneis Rochas (MDB), publicado nesta sexta-feira (5/3), autoriza, a partir de segunda-feira (8/3), a reabertura de academias de ginástica na capital do país. O Sindicato das Academias do DF (Sindac-DF) diz que todas as medidas sanitárias exigidas pelas autoridades sanitárias serão rigorosamente respeitadas.

“Nós temos os protocolos mais rígidos. A ideia é continuar seguindo-os. Um equipamento usando e outro não, capacidade reduzida nas aulas, com distâncias de dois metros, uso de máscara e álcool em gel espalhado por todo o espaço”, diz a presidente do Sindac-DF, Thais Yeleni

“A gente não teve nenhuma flexibilização desde a primeira retomada”, informa.

“Hoje venho aqui, especialmente, agradecer ao Governo do Distrito Federal, que escutou o nosso segmento, entendeu a importância e o quanto somos essenciais e parte da solução no combate à Covid-19 – e tantas outras doenças”, comemora Thais.

A capital do país está em lockdown desde o último domingo (28/2). O governador adotou essa restrição após a ocupação dos leitos de UTI ultrapassar a taxa 90%. Durante a semana, o Executivo local abriu novas unidades para atendimento de pacientes com Covid-19.

Devem permanecer suspensas as atividades consideradas não essenciais e que não foram excluídas do lockdown, como shoppings, bares e restaurantes.

O chefe do Executivo local, Ibaneis Rocha (MDB), se pronunciou sobre a nova medida no Twitter: “Estamos liberando o funcionamento de creches, escolas e faculdades particulares, além de academias de ginástica a partir de segunda. Mais um passo na retomada das atividades econômicas. Espero que continuem tomando os cuidados, com distanciamento, máscaras e lavando as mãos”, disse.

A decisão parte no mesmo dia em que foi divulgado que a Desembargadora do Conselho Especial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), em decisão monocrática, negou o pedido de urgência feito pela Academia Concept Ltda-ME para poder exercer suas atividades comerciais.

O pedido foi feito sob o argumento de que o decreto, ao obrigar o fechamento da academias, viola o direito à saúde da população do Distrito Federal.

Vigilância

A partir de segunda-feira (8/3), a Vigilância Sanitária fará uma força-tarefa para fiscalizar as academias, de acordo com as regras de liberação previstas no decreto do GDF.

0

 

 

Últimas notícias