Com Eduardo Barretto (interino), Bruna Lima, Eduardo Ghirotto e Paulo Cappelli

Candidatura de Molon dá desculpa a petistas que querem outra aliança

Candidatura de Molon ao Senado pelo Rio de Janeiro pelo PSB está sendo usada como justificativa por petistas que querem nova aliança

atualizado 21/05/2022 9:03

Rafaela Felicciano/Metrópoles

A manutenção da candidatura de Alessandro Molon ao Senado pelo Rio de Janeiro pelo PSB está sendo a justificativa perfeita para petistas que avaliam a necessidade de nova aliança no estado.

Alguns dirigentes vêm argumentando que, se o PT deixar de apoiar Marcelo Freixo, candidato do PSB, a culpa será do “não cumprimento de um acordo” por pessebistas de retirar a candidatura de Molon e ter apenas a candidatura do petista André Ceciliano na chapa estadual.

Essa argumentação, contudo, tomou mais corpo na última semana, após a pesquisa Quaest, encomendada pela Genial Investimentos, revelar que Lula está empatado com Bolsonaro no Rio de Janeiro. O resultado acendeu um alerta vermelho no PT, que chegou até a encomendar levantamento próprio para avaliar a posição no Rio de Janeiro e o eventual prejuízo que a aliança com Marcelo Freixo possa estar causando.

Em uma reunião feita após a divulgação da pesquisa, na quarta-feira (18/5), as executivas nacionais e estaduais do PT passaram a cogitar mudar de candidato no Rio, mas nada foi definido.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna