Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Ativistas negros pedem que Papa cobre antirracismo de presidenciáveis

Carta será enviada ao Papa Francisco nesta semana; Papa participará de evento mundial por uma economia mais justa

atualizado 20/09/2022 21:27

Divulgação

Ativistas negros brasileiros pedirão ao Papa Francisco que cobre dos candidatos à Presidência o compromisso com a pauta antirracista. O documento será enviado a Francisco nesta semana, quando o papa irá a um evento mundial em Assis, na Itália, para discutir uma economia mundial mais justa.

Os ativistas escreveram que o líder católico deve defender que todos os presidenciáveis detalhem investimentos em políticas públicas para ações afirmativas contra o racismo. “Em sintonia com a mensagem de Jesus Cristo que prioriza o atendimento aos mais pobres”, afirmou a carta.

Em outro pedido a Francisco, o grupo mencionou a vereadora Marielle Franco, assassinada há quatro anos e meio, em um crime ainda sem solução. “Cobre o compromisso de todos os presidenciáveis de se concluir o inquérito, julgamento e prisão dos mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco”.

A carta é assinada por Frei David, diretor-executivo da Educafro, e os ativistas que irão ao “Economia de Francisco”, na Itália, a partir de quinta-feira (22/9): Dione Valesca, Gilvan Vieira, Renato Freitas, Ewerton Carvalho, Samuel Emilio, Pedro Mattosinhos, e Keit Lima. A delegação brasileira deve contar com cem jovens.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna