Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Aras deve dizer ao STF que perdão a Daniel Silveira foi constitucional

Procurador-geral da República, Augusto Aras deve seguir posicionamento do Planalto no Supremo

atualizado 11/05/2022 15:47

Augusto Aras, PGR, segura a Constituição FederalMichael Melo/Metrópoles

O procurador-geral da República, Augusto Aras, deve seguir o posicionamento do Planalto e afirmar ao STF que o indulto presidencial ao deputado bolsonarista Daniel Silveira foi constitucional e legal. Aras tem feito essa avaliação a colegas nos últimos dias.

Na terça-feira (10/5), o Planalto e a Advocacia-Geral da União (AGU) defenderam o ato de Jair Bolsonaro em manifestação ao Supremo.

O indulto presidencial a Daniel Silveira foi decretado por Bolsonaro no último dia 21, apenas um dia após o parlamentar ter sido condenado pelo Supremo a oito anos e nove meses de prisão por ameaças antidemocráticas, inclusive a ministros do tribunal. No inquérito, a PGR pediu a condenação do bolsonarista e classificou sua conduta de “intolerável”.

Na semana seguinte à decisão que beneficiou o aliado, Bolsonaro fez um evento oficial no Planalto recheado de ataques ao STF e às eleições. O principal homenageado foi Daniel Silveira, que posou com o presidente segurando o decreto de indulto em uma moldura.

0

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna