Viva la vulva: conheça o primeiro Museu da Vagina do mundo

Atração abre as portas em Londres, neste fim de semana para exaltar a sexualidade feminina. Museu do Pênis já existe na Islândia

Reprodução/Instagram

atualizado 16/11/2019 21:11

O feminismo inaugurou um movimento importante de percepção corporal para as mulheres. A partir dele, a vagina, antes encarada como tabu, passou a ser exaltada como símbolo de empoderamento feminino.

Tão importante para compreender a sexualidade que, a partir deste sábado (16/11/2019), terá um museu em sua homenagem. A novidade abrirá as portas em Londres, no Reino Unido.

O espaço, de iniciativa da divulgadora científica Florence Schechter, surgiu para corrigir uma “injustiça”. Embora exista um museu do pênis na capital islandesa de Reykjavik, ainda não havia, no mundo, um local semelhante, dedicado à genitália feminina.

0

O Museu da Vagina é o primeiro  do mundo dedicado a vaginas, vulvas e à anatomia ginecológica. O projeto foi lançado em março de 2017 e desde então têm feito pequenos lançamentos no Reino Unido. “As primeiras instalações serão inauguradas na cidade de Camden, mas esperamos ter um espaço definitivo”, explica a pesquisadora, no site do museu.

Com o lema “respeito, integridade, fortalecimento e inclusão”, o museu busca romper tabus e ampliar o conhecimento sobre o sexo feminino. Para tanto, a curadoria  já selecionou sua primeira exposição, que abordará os mitos da vagina.

Além de propor, logo na entrada, que os visitantes testem seus conhecimentos acerca da genitália feminina, a mostra conta com pôsteres que confrontam mitos da sexualidade feminina, incluindo a menstruação; e tem parte dedicada aos produtos “milagrosos”, criados para “melhorar a aparência” da vagina ou deixá-la virgem para sempre. Com ironia e, ao mesmo tempo, viés educacional.

Bem que o Museu da Vagina podia vir para o Brasil. Concordam??

Últimas notícias