Categorias: Na medida

Não desista! 40 dias são suficientes para abandonar o sedentarismo

O segredo para trocar o sedentarismo por um estilo de vida ativo é simples: encontrar uma atividade física que proporcione prazer. O problema? Isso não acontece assim de repente, é preciso ser perseverante.

Segundo um estudo publicado no periódico americano “Journal of Applied Social Psychology”, 40 dias são necessários para se adaptar à nova rotina. Por isso, fica a dica: tem que ser persistente e não desistir antes disso.

É sempre muito difícil vencer a preguiça e começar um novo estilo de vida, principalmente quando se refere a exercícios. Somos tendenciosos a repetir os mesmos hábitos e resistir aos novos. Para quebrar esse ciclo, siga esses passos. Não espere mais, comece hoje:

  • Procure uma modalidade que combine com você. Como: dança, natação, musculação, corrida, pilates, tênis ou spinning.
  • Faça um diário e anote nele: o que comeu durante o dia e o exercício que praticou. Essa estratégia funciona muito bem para se automotivar
  • Faça anotações das suas metas: quantas vezes por semana irá se comprometer em fazer exercícios, estipule um prazo para alcançar a meta desejada, se quer mudar hábito alimentar coloque aqui também
  • Estabeleça metas realistas, as mudanças não acontecem de um dia para o outro. Mantenha o objetivo em longo prazo e tenha em mente que você conseguirá, independentemente do tempo
  • Se espelhe em alguém, coloque na tela de fundo do seu celular ou no guarda-roupa a foto da pessoa que deseja ficar parecido ou até mesmo uma foto sua do passado
  • Deixe de lado o cansaço após um longo dia de trabalho e outros afazeres que possam surgir, pois é sempre uma das maiores dificuldades e desculpas encontradas para não cumprir o planejado e faltar o treino.
  • Não precisa se conformar com a ideia de que já fracassou uma vez ao tentar inserir os exercícios na sua rotina e por isso não deve tentar novamente. Mais um motivo para tentar, olhe as falhas e faça diferente

Os exercícios são indispensáveis para o bom funcionamento do corpo e da mente. Aderir uma nova rotina de atividades físicas é a melhor maneira de prevenir doenças, viver mais e com qualidade.

“O sedentarismo está associado, direta ou indiretamente, às causas ou ao agravamento de diversas doenças, tais como: coronariopatias, infarto do miocárdio, hipertensão e doenças cardiovasculares. Em geral: osteoporose, diabetes, obesidade e até a alguns tipos de câncer, levando à mortalidade prematura”, explica Gustavo Starling Torres, médico especialista em Medicina Esportiva.

Para se manter motivado nesses 40 primeiros dias, segue uma playlist do DJ Raas Anderson.

Sabrina Mundim

Graduada em Educação Física pela Universidade Católica de Brasília (UCB), é especialista em Emagrecimento e Treinamento Resistido pela Universidade Gama Filho. Atualmente, colabora com o portal Metrópoles na coluna Na Medida.

Últimas notícias

Vídeo prova que o coronavírus foi criado em laboratório da China?

Mensagem falsa diz que TV italiana RAI mostrou, em 2015, que o novo coronavírus foi criado por chineses

5 minutos passados

Advogadas criam abaixo-assinado em apoio à Gabriela Prioli

Documento veio após a jornalista pedir demissão do quadro O Grande Debate por se sentir incomodada com interrupções dos homens…

5 minutos passados

Menina cearense viraliza pedindo para Deus “sumir com o corona”

Após bombar pedindo cuscuz na Disney, Juju está novamente em destaque com vídeo superfofo nas redes

11 minutos passados

Advogada é presa após invadir casa de promotor com uma faca

O caso aconteceu na madrugada do último domingo (29/03) em Colniza, a aproximadamente 1.000 quilômetros de Cuiabá

13 minutos passados

Coronavírus: servidores pedem ao MPF interdição de Bolsonaro

Representação foi ancorada na desobediência do presidente das recomendações de saúde de isolamento social para evitar transmissão do vírus

15 minutos passados

Cão farejador pode ajudar a reconhecer pessoas com coronavírus

Especialistas acreditam que animais treinados seriam eficientes para identificar pessoas com a Covid-19

17 minutos passados