Brasilienses contam como pets têm deixado seus dias mais felizes

Os pets são verdadeiros companheiros para Luiza Estevão, Isabella Lim, Poliana Soares, Natti Salvio e Rafaela Amaral durante a quarentena

Poliana Soares@polianasoares/Instagram

atualizado 01/04/2020 17:42

Ficar em casa tem sido a escolha de grande parte da população para evitar que a pandemia do novo coronavírus se alastre. Ter a companhia de alguém faz toda a diferença neste momento, seja ela qual for. Os pets são amigos inseparáveis da diretora do time Brasiliense, Luiza Estevão; da publicitária Isabella Lim; da modelo e estudante de nutrição Poliana Soares; da designer de interiores e publicitária Natti Salvio; e da jornalista Rafaela Amaral.

Karlla Lima, psicóloga clínica e escolar, explica que a presença de um pet, principalmente para os que moram sozinhos, pode ter papel primordial no bem-estar. “Já temos bibliografia que afirma que a presença de um animal de estimação é capaz de elevar os níveis de serotonina, popularmente conhecida como hormônio da felicidade e, além disso, pode reduzir o estresse”, garante.

Além das explicações biológicas, temos fatores como a companhia do pet, receber e dar afeto e as responsabilidades que você precisa ter com seu animal, o que pode contribuir para que você tenha mais tarefas no seu dia a dia, como alimentá-lo, brincar e etc.

Karla Lima

Com o período de isolamento, Luiza Estevão trocou os gramados dos treinos do Brasiliense pelo aconchego de casa, onde tem passado os dias com a salsicha Picorrucha, de 7 anos; o husky siberiano Link, 3 anos; e o labrador Akira, 2 anos.

“Eles estão fazendo a maior diferença porque, além de serem a minha companhia, estão superfelizes de eu estar sempre junto. Eu passo pouco tempo em casa porque trabalho muito fora”, contou.

0

Dois dias antes de começar a quarentena na casa da família Estevão, Luiza havia adotado Picorrucha e a paixão mútua foi imediata. A salsicha, que tinha sido abandonada, agora tem um lar com carinho em tempo integral.

“Ela é supercarinhosa, não sai da cama e eu acho que a gente está conseguindo aproveitar esse tempo.”

Luiza lembra que, assim como os animais de estimação alegram a casa, é fundamental também que as pessoas retribuam esse carinho. “É muito importante ter esse contato, até para quem nunca teve porque alegra demais a gente”, completou.

A modelo Poliana Soares (foto em destaque) comprou a yorkshire Yasmim, de 9 meses, no início de março para fazer companhia para Mel, de 1 ano e 3 meses, que não saía do seu lado. Hoje, as três passam o dia juntas.

Ela tem tido aulas on-line, mas nem nesse momento Mel e Yasmim desgrudam dela. “Elas me acompanham para tudo. Seja tomar banho, escovar os dentes, fazer comida, estudar”, contou.

Mas também é preciso entreter as duas, e a modelo faz de tudo para não deixá-las entediadas. “Tento correr pela casa com elas, jogar bolinha, ou até colocar uma programação na TV específica para cachorros.”

“A melhor parte é acordar, abrir a porta do quarto e encontrar essas duas felizes em me ver, abanando os rabinhos como se estivessem há um mês sem me ver. Elas não me deixam sozinha e estão sempre felizes fazendo o dia passar mais rápido!”, completou.

0

A família Lim também ganhou um novo membro. O pequeno Floki – um spitz alemão, mais conhecido como Lulu da Pomerânia –, de 4 meses, chegou há apenas 1 mês e já se tornou o mascote da casa.

Por ser um filhote, ele tem muita disposição e energia para ser gasta. Isabella está ensinando alguns comandos de adestramento para ele, como dar a patinha, a disciplina no horário para comer e subir e descer as escadas da casa.

“Ele é superlindo e está sendo o melhor companheiro de todos, a maior alegria nesta quarentena. As vantagens são mil! Além de ser supercarinhoso e companheiro, ele só tem amor pra dar. Os dias estão sendo menos lentos com ele para cuidar e brincar”, enfatizou.

0

Apesar de a Covid-19 estar preocupando a população do mundo todo, os donos de pets podem ficar despreocupados porque os animais não são alvo da doença.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) já afirmou que não há evidências de que a Covid-19 se manifesta em cães, ou que eles transmitam o vírus, mas é importante ter alguns cuidados para evitar que o animal traga riscos para dentro de casa.

Nathalia Salvio tem dois cavaliers, Jeff, de 6 anos, e Charlie, de 5. A raça é a mesma que encantou a personagem Charlotte, na série Sex and The City e é conhecida por ser dócil, carinhosa e brincalhona.

A saudade deles é grande, mas, com as restrições tomadas pelo isolamento social, Natti tem visto os dois a cada sete dias, quando visita a mãe, Suzana Zambelli. “Estou ficando sete dias lá e sete dias na minha casa. Ficamos grudadinhos o tempo inteiro”, conta.

A família tem tomado alguns cuidados especiais nesses dias. Ela conta com o auxílio do zelador do prédio para passear com Jeff e Charlie duas vezes ao dia e, quando voltam, eles têm as patas lavadas com shampoo seco misturado com um pouco de álcool.

Natti e a mãe também disponibilizaram álcool em gel para que o zelador possa fazer a própria higienização. Assim ficam todos protegidos do coronavírus.

0

Assim como toda a equipe do jornal Metrópoles, Rafaela Amaral, que colabora com a coluna Claudia Meireles, está em home office, ao lado de Princesa, uma labradora de 7 anos, e Amora, sem raça definida, de 5 anos.

“Elas estão adorando a quarentena pois fico trabalhando perto delas. Companhia é tudo que elas gostam. Ambas são muito carentes e ficam arrasadas quando eu saio de casa”, conta Rafaela.

A jornalista lembra que, antes da quarentena, pensava nelas com saudade ao longo do dia e hoje se vê trabalhando ainda mais disposta e feliz. “A energia delas é muito boa. Eu me sinto mais feliz. É interessante como os animais deixam a casa mais leve e alegre”, garante.

Rafaela acredita que a principal vantagem é poder dar e receber o carinho dos animais. “Neste período de quarentena, que é tão difícil para algumas pessoas, estar com os animais em casa é aliviante e uma distração muito boa. Se eu não tivesse as duas, com certeza seria uma pessoa mais estressada. A presença delas é algo inexplicável”, confessa.

0

Além delas, personalidades brasileiras têm compartilhado através das redes sociais o dia a dia na companhia de seus animais de estimação. O ator Marcos Pitombo, a modelo Chris Pitanguy e o arquiteto Murilo Lomas mostraram um pouco de como tem sido a quarentena.

Karlla afirma que estudos apontam que a companhia de animais de estimação contribuem para a melhora de sintomas de ansiedade e depressão e que voltar à rotina depois do isolamento também vai exigir readaptação.

“Não somente em relação à saudade dos pets, mas a rotina como um todo. E vale ressaltar que a readaptação será para o dono e para o animalzinho, que também se adaptou a ter seu dono por perto”, finaliza.

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Últimas notícias