RJ vai exigir certificado digital de vacinação em boates e estádios

Segundo o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, esquema vacinal completo é condição para flexibilização em etapas na capital

atualizado 03/08/2021 20:06

Maracanã gramadoDivulgação/Conmebol

O plano de flexibilização anunciado pela Prefeitura do Rio de Janeiro na quinta-feira passada (29/7) terá como condição a comprovação de que o cidadão está com o esquema vacinal completo, seja com as duas doses ou dose única.

A regra se aplicará a locais fechados, como boates, e estádios de futebol. As pessoas poderão apresentar o certificado digital de vacinação pelo aplicativo ConecteSUS.

0

Ao blog do Edimilson Ávila, do G1, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, afirmou que, em setembro, será lançado um “pacote de incentivos” para que a população não deixe de ir aos postos. Soranz disse que os detalhes ainda estão sendo acertados.

De acordo com o cronograma atual da prefeitura, todos os adultos acima de 18 anos serão vacinados até o dia 18 de agosto na capital fluminense. O plano de flexibilização em três etapas define que, para que a primeira fase se inicie, 54% da população adulta precisa estar totalmente vacinada, e 91% desse público, imunizado com pelo menos uma dose.

A primeira etapa prevê liberação de estádios e boates com 50% de público vacinado e eventos em ambientes abertos, sem limite de pessoas.

Na segunda fase, em 17/10, 100% de público poderá comparecer a estádios e boates.

Na terceira etapa, prevista para 15/11, estão previstos a livre circulação, sem restrição de capacidade e distanciamento, e uso de máscara obrigatório apenas em transporte público e estabelecimentos de saúde. Para que isso ocorra, 90% da população adulta precisa estar totalmente vacinada, e 93% com pelo menos a primeira dose.

Últimas notícias