Queiroga sobre desobrigação de máscaras: “Em breve nós vamos anunciar”

O Brasil atingiu a marca de 60% da população maior de 18 anos com o ciclo vacinal contra a Covid-19 completo

atualizado 06/10/2021 23:13

Ministro Marcelo Queiroga fala da suspensao da vacina contra Covid da empresa Pfizer para adolescentes, em coletiva de imprensa no Ministério da SaúdeIgo Estrela/Metrópoles

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou, nesta quarta-feira (6/10), que não falta muito para o brasileiro saber quando e como ocorrerá a desobrigação do uso de máscaras contra a Covid-19, mas evitou precisar uma data. “Em breve nós vamos anunciar”, disse.

“A ideia é fazer isso de forma gradual, ao ar livre, né? Por exemplo em um estádio de futebol, um evento.. Então tem que ver o número de público, enfim”. O chefe da Saúde reforçou que tais questões são tratadas pela área técnica da pasta e logo será informado.

Nesta semana, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que analisa quando e se vai desobrigar o uso do item de proteção. O anúncio da sua decisão será no dia 18 de outubro.

“Em 18 de outubro, teremos uma deliberação sobre máscaras, quais os critérios, quais os períodos. Teremos a presença de integrantes do comitê de saúde e o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido”, disse Doria.

Por outro lado, a Prefeitura de Duque de Caxias, no estado do Rio de Janeiro, desobrigou o uso de máscaras de proteção contra a Covid-19 em locais abertos e fechados nessa terça-feira (5/10).

Sobre essas decisões, Queiroga comentou: “Cada cidade tem um momento epidemiológico diferente, né? E um ambiente pandêmico, né? É um ambiente de grande efervescência, política, social, sanitária. E todos nós ficamos muito ansiosos com essa questão da pandemia. Vamos trabalhar pra trazer mais tranquilidade sanitária ao país. É isso que eu tenho trabalhado fortemente”.

Vacinação

O Brasil atingiu, nesta quarta, a marca de 60% da população maior de 18 anos com o ciclo vacinal contra a Covid-19 completo, de acordo com o Ministério da Saúde. A pasta federal ressalta que 95,3 milhões de brasileiros nessa faixa etária já tomaram as duas doses ou o imunizante de aplicação única.

Desde o início da pandemia, o governo federal distribuiu mais de 300 milhões de doses para todos os estados e para o Distrito Federal.

O quantitativo é o suficiente para vacinar quase 94% da população adulta com a primeira dose, ou seja, mais de 148 milhões de brasileiros.

Últimas notícias