Presidente de igreja evangélica defende excluir LGBTs “enquanto é tempo”

Durante videoconferência, o bispo Roberto Alves de Souza disse que a exclusão precisa ocorrer “enquanto é tempo”

atualizado 04/08/2020 14:24

Durante uma videoconferência nas redes sociais, o bispo Roberto Alves de Souza, presidente da 4ª região eclesiástica da Igreja Metodista, defendeu a exclusão de homossexuais e transsexuais da igreja evangélica.

As informações são da Folha de S. Paulo. “Tem que excluir eles da igreja, isso sim”, disse um religioso que participava do debate. Então, o bispo respondeu: “Tem que fazer isso enquanto é tempo, né, porque senão depois [inaudível] cresce na briga e só Jesus”.

As imagens viralizaram nas redes dos fiéis. Em nota, a Igreja Metodista se defendeu e disse que não prevê a exclusão de ninguém que queira participar do grupo religioso.

“As opiniões expressas não representam a opinião da Igreja Metodista, mas um posicionamento pessoal transmitido de maneira informal”, defendeu.

Últimas notícias