“Só deve se preocupar quem for aliado do vírus”, diz Renan Calheiros

Vice-presidente e relator negaram que as Forças Armadas serão investigadas pelo colegiado e responderam nota do Clube Militar

atualizado 29/04/2021 19:20

O vice-presidente da CPI da Covid-19, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), e o relator, Renan Calheiros (MDB-AL), negaram, nesta quinta-feira (29/4), que os militares serão investigados. O emedebista, todavia, não perdeu a oportunidade de ironizar o receio de aliados do presidente Jair Bolsonaro (sem partido): “Só deve ter preocupação quem for aliado do vírus. Quem não for não deve ter preocupação”.

A declaração foi uma resposta à nota assinada pelo presidente do Clube Militar, general Eduardo José Barbosa, que criticou o Supremo Tribunal Federal (STF) e comparou Renan Calheiros e Omar Aziz, presidente do colegiado, aos chefes de facções criminosas Fernandinho Beira-Mar e Marcola.

“Não vamos investigar os militares, essa narrativa do governo está equivocada, objetiva apenas a uma propaganda. Ontem [quarta-feira (28/4)] deixei claro que não vamos investigar instituições ou pessoas, vamos conferir fatos”, disse o relator.

Randolfe Rodrigues destacou que acredita na leal das Forças Armadas ao Estado Democrático de Direito. “Nós acreditamos na lealdade das instituições armadas do Brasil ao Estado Democrático de Direito. Não está sob análise o Exército brasileiro ou os militares”, agregou o vice-presidente.

Últimas notícias