Por coronavírus, deputados fecham gabinetes sem decisão de Maia

Parlamentares temem o contágio do vírus após ter a primeira confirmação da doença na segunda. Na semana passada, um senador testou positivo

Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 17/03/2020 14:34

Parlamentares mantém gabinetes fechados nesta terça-feira (17/03) após primeiro caso confirmado da infecção na Câmara dos Deputados. Congressistas temem o avanço da doença na Casa e se antecipam às medidas de segurança que serão definidas pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Nesta tarde, o deputado fluminense fará reunião com líderes para definir o futuro das atividades legislativas. Uma das estratégias é aprovar um projeto de resolução que altera o regimento da Casa para incluir um “Sistema de Deliberação Remota”, como mecanismo que garanta a votação das matérias urgentes e com apoio na Casa.

Servidores da Câmara já trabalham em rodízio; aqueles que estão na zona de risco — idosos e com doenças cronicas — fazem home office. Nos gabinetes que ainda estão abertos, a mesma política é adotada, com um adendo: funcionários que também têm contato com idosos e com outros pacientes vulneráveis também foram dispensados.

Apesar do plenário da Casa ter recebido sessão do Congresso e de debates, ele está trancado nesta terça-feira. Analistas e consultores não podem ter acesso, assim como profissionais da imprensa. O deputado Cezinha de Madureira (PSD-SP) foi testado positivo na segunda-feira (16/03) para o coronavírus e está em isolamento.

O parlamentar não viajou com o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), para Miami. No entanto, teve contato com senador infectado Nelsinho Trad (PSD-MS), que estava na comitiva presidencial.

O congressista recebeu o resultado positivo na última sexta-feira (13/03) e desde então o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), discute quais medidas serão tomadas com lideranças partidárias.

Ele acompanhou, à distância, uma reunião feita com integrantes da Diretoria da Casa, comandada pelo primeiro vice-presidente, senador Antonio Anastasia (PSD-MG). A mesma reunião é repetida nesta terça.

Logo após a discussão, Anastasia, o primeiro-secretário, senador Sérgio Petecão (PSD-AC); a diretora-geral, Ilana Trombka; e o secretário-geral da Mesa, Luiz Fernando Bandeira, farão uma coletiva de imprensa para divulgar as medidas de enfrentamento adotadas.

 

Últimas notícias