Marcelo Ramos pede que Poderes limitem postura “golpista” de Bolsonaro

Após anos alegando fraude nas urnas eletrônicas, presidente adimitiu não ter provas e atacou o presidente do TSE, Luis Robertto Barroso

atualizado 30/07/2021 11:34

Marcelo RamosPablo Valadares/Câmara dos Deputados

O vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM), afirmou, nesta sexta-feira (30/7), que “já passou da hora” de o Supremo Tribunal Federal (STF), a Câmara e o Senado Federal colocarem limites à postura “golpista e conspiratória” do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Já passou da hora do STF, Câmara e Senado colocarem um limite a postura golpista e conspiratória do Presidente da República. Se não fizeram isso agora, quando decidirem fazer, será tarde demais. Todos que se acham protegidos hoje podem ser as próximas vítimas”, escreveu Ramos.

Veja o post:

Após anos alegando fraude nas urnas eletrônicas e prometer algo “bombástico”, Bolsonaro admitiu em uma live, nessa quinta-feira(29/7), que não tem provas e voltou a atacar o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luis Roberto Barroso.

Marcelo Ramos e Bolsonaro vêm em atrito desde que o presidente acusou o parlamentar de estar por trás da aprovação do Fundo Eleitoral de R$ 5,7 bilhões, que estava incluído na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2022. Ramos presidiu as sessões do Congresso Nacional. O relator da proposta é o deputado Juscelino Filho (DEM-MA).

Bolsonaro afirmou, inicialmente, que vetaria o Fundão, mas recuou e, em articulação do Palácio do Planalto, deve vetar apenas uma parte dos recursos. Estima-se que o novo fundo seja de R$ 4 bilhões. Ramos tem cobrado o veto total, como prometido anteriormente.

Últimas notícias