Defesa de Lula pede de novo adiamento de prazo para troca de candidato

Recurso será analisado no Supremo Tribunal Federal (STF) pelo ministro Celso de Mello

atualizado 10/09/2018 15:22

Ricardo Stuckert/Instituto Lula

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apresentou nesta segunda-feira (10/9) novo pedido ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que o prazo de substituição do candidato na chapa petista seja ampliado para o próximo dia 17, regra que, de acordo com a Justiça Eleitoral, vale para todas as demais coligações.

O prazo determinado pela Justiça Eleitoral para o PT termina nesta terça-feira (11). O pleito será analisado pelo ministro Celso de Mello, responsável pelo caso no STF.

O partido tenta os últimos recursos para ter o ex-presidente como candidato, no entanto, tem como opção a substituição do nome de Lula pelo do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad como titular. Hoje, Haddad é candidato a vice na chapa petista. Com essa estratégia, a ex-deputada do PCdoB Manuela D’Ávila assume a condição de vice.

Tal solicitação foi negada pela presidente do Tribunal Superior Tribunal (TSE), Rosa Weber, nesse domingo (9). A ministra, no mesmo pedido, enviou o recurso para o STF.

“Não há como aguardar a análise do tema [recurso extraordinário] pelo plenário desta Corte. Não há tempo. Ou se tem uma decisão até o próximo dia 11 de setembro – deadline imposto pelo acórdão recorrido, em outra guinada jurisprudencial – ou a candidatura de Lula será enterrada viva”, afirmou a defesa.

Os advogados do ex-presidente também solicitaram ao relator, ministro Celso de Mello, que seja levado ao plenário do STF um pedido para suspender a decisão do TSE de não conceder o registro de candidatura de Lula.

Mais lidas
Últimas notícias