Câmara reage a Eduardo Bolsonaro: máscara é obrigatória nos gabinetes

Medida é forma de diminuir transmissão da Covid-19. Ato foi alvo de críticas de Túlio Gadêlha, vizinho de corredor do filho do presidente

atualizado 02/02/2021 18:44

Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

A Câmara reagiu à determinação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) de desobrigar o uso de máscara em seu gabinete no anexo 4. Segundo a Casa, a proteção é obrigatória em todas as dependências, sem exceção.

A medida, comumente criticada pelo presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), é uma das formas de diminuir o risco de transmissão da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

“Desde o início da pandemia, a Câmara vem adotando inúmeras medidas preventivas contra a propagação da Covid-19. Uma delas é a obrigatoriedade do uso da máscara em suas dependências, conforme estabelecido na Portaria 107/20, que data de 30 de abril. A princípio, não há exceções previstas na regra”, informou a Câmara.

Segundo a portaria, o uso da máscara é obrigatório em todos os espaços. “Fica determinada a obrigatoriedade de utilização de máscara de proteção facial, a partir de 30 de abril de 2020, em todas as dependências da Câmara dos Deputados”, cita trecho da regra.

O documento ainda destaca um decreto do governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), que prevê o uso da proteção em espaços públicos, por exemplo.

Apesar do descumprimento da regra interna, a Câmara não informou quais medidas podem ser tomadas e se o caso terá algum tipo de sanção.

Entenda

Nesta terça-feira (2/1), o também deputado federal Túlio Gadêlha (PDT-PE) divulgou fotos em redes sociais que mostram a recomendação na porta do gabinete do adversário político. “Neste gabinete, o uso de máscara é opcional”, destaca o aviso.

0
Túlio Gadelha fez críticas ao colega deputado. “No mesmo anexo, no mesmo corredor, gabinetes e deputados bem diferentes. Ainda há quem diga que político é tudo igual. Não mesmo”, escreveu, ao divulgar as fotos. No gabinete dele, anexou um comunicado semelhante, mas distinguindo a regra: a máscara é obrigatória.

Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), a utilização do equipamento facial é uma medida fundamental para suprimir a transmissão e salvar vidas. Aliada ao distanciamento físico e se evitando aglomerações, é considerada uma das principais formas de prevenção da doença.

Últimas notícias