Bolsonaro volta a pedir abertura do comércio após pronunciamento

No Twitter, Bolsonaro compartilhou um vídeo sobre uma possível "mudança de paradigma" nos EUA em relação ao coronavírus

Presidente Jair Bolsonaro comprimenta manifestes em frente ao Palácio do PlanaltoMyke Sena/ especial para o Metrópoles

atualizado 25/03/2020 8:25

Após um discurso que provocou diversas críticas, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender, na manhã desta quarta-feira (25/03), a retomada da economia brasileira e a reabertura do comércio no país em meio à pandemia do novo coronavírus.

Em conta oficial no Twitter, Bolsonaro compartilhou um vídeo — sem indicar a autoria — sobre uma possível “mudança de paradigma” nos Estados Unidos, que estariam voltando à normalidade.

No vídeo, Bolsonaro afirma que “a consequência de fechar a economia é muito maior do que o vírus pode fazer”.

“Trinta e oito milhões de autônomos já foram atingidos. Se as empresas não produzirem não pagarão salários. Se a economia colapsar, os servidores também não receberão. Devemos abrir o comércio e tudo fazer para preservar a saúde dos idosos e portadores de comorbidades”, escreveu o presidente.

Durante pronunciamento em rede nacional da noite dessa terça-feira (24/03), o chefe do Executivo criticou algumas medidas restritivas no Brasil e pediu o fim do confinamento em massa.

O titular do Palácio do Planalto criticou também o fechamento de escolas e medidas mais severas de distanciamento social.

O discurso de Bolsonaro provocou reações. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), — que testou positivo para o coronavírus — repudiou o pronunciamento de Bolsonaro e afirmou que o país precisa de liderança séria.

Últimas notícias