“Bolsonaro caiu igual menino”, diz Kajuru sobre briga com Doria

Senador comparou o governador de São Paulo a um vira-lata e disse que presidente ajuda a cacifá-lo para eleições de 2022

atualizado 26/03/2020 14:55

O senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) criticou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), por ter entrado na briga com o governador de São Paulo, João Doria, durante reunião com chefes de Executivo estaduais na quarta-feira (25/03). Para ele, “sem nenhum preparo emocional”, Bolsonaro ajuda a cacifar Doria, que comparou a um “vira-lata”, para a disputa presidencial de 2022.

“Assistimos ao presidente discutindo com um vira-lata. Vira-lata, quando late, quem manda latir é o dono. Ele (Doria) leva a reunião para a discussão para palanque eleitoral, em um momento inoportuno, e o Bolsonaro caiu igual menino. Se tivesse eleição hoje, o Doria disputaria com ele pau a pau”, afirmou Kajuru.

“Hoje se você quiser botar o Bolsonaro para brigar, você o coloca onde quiser. Ele vai igual a um bebê. Falta total de preparo emocional”, ressaltou o senador.

Pronunciamento
Kajuru também comentou o pronunciamento de Bolsonaro na terça-feira (24/03), em que o presidente pediu o fim do “confinamento em massa” por causa do novo coronavírus.

Ele disse que “não esperava nunca” ter que aplaudir o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, mas que aplaudia. Em reação à declaração, Mendes disse que “as agruras da crise não sustentam o luxo da insensatez”.

“Foi um pronunciamento insensato, politiqueiro, não tem sentido algum (pedir o fim do isolamento). Eu não esperava nunca ter que elogiar o Gilmar. Sigo minha briga mortal com ele, de querer o seu impeachment, mas o cumprimento por essa declaração que foi a mais sensata e lúdica. Foi absolutamente completo e não foi agressivo ao presidente”, avaliou.

Últimas notícias