Após defender Olavo, Bolsonaro faz “balanço” com a cúpula do Exército

O encontro aconteceu após xingamentos do escritor direcionados ao ex-comandante do Exército general Villas Bôas

atualizado 07/05/2019 16:14

Marcos Corrêa/PR

Em meio a uma troca de farpas entre o escritor Olavo de Carvalho e a ala militar brasileira, o presidente Jair Bolsonaro (PSL), almoçou com líderes das Forças Armadas direto do Quartel General, em Brasília, para tentar diminuir a crise no governo.

O almoço desta terça-feira (07/05/2019) foi realizado após xingamentos de Olavo de Carvalho contra o ex-comandante do Exército general Villas Bôas, pelo Twitter, e pronunciamento de Bolsonaro, pelas redes, com elogios ao escritor e uma tentativa de selar a paz.

Antes do encontro, foi realizada uma reunião sobre o balanço das atividades das Forças Armadas nos primeiros quatro meses deste ano. Também foram debatidos os principais programas e prioridades do Ministério da Defesa.

Participaram o ministro da Defesa, Fernando Azevedo, o chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, e integrantes do alto comando do Exército e da Aeronáutica.

O presidente já havia assumido um lado da briga, em defesa de Olavo, que atacou os militares por diversas vezes em conta oficial no Twitter. Nesta terça-feira, o presidente publicou um apelo nas redes sociais e espera que o desentendimento entre os dois lados chegue ao fim.

O chefe do Executivo não poupou elogios ao guru bolsonarista. “Olavo, sozinho, rapidamente tornou-se um ícone, verdadeiro fã para muitos. Seu trabalho contra a ideologia insana que matou milhões no mundo e retirou a liberdade de outras centenas de milhões é reconhecida (sic) por mim”, afirmou.

Para aliviar a tensão, na mesma postagem, Bolsonaro disse que deve a “formação e admiração” aos militares.

Últimas notícias