STF articula afastamento de Dallagnol da Lava Jato, diz jornal

A procuradora-geral marcou reunião de emergência para discutir o tema, mas não estaria disposta a entrar em conflito com colegas do MPF

Daniel Ferreira/MetrópolesDaniel Ferreira/Metrópoles

atualizado 02/08/2019 15:15

Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) articulam o afastamento do procurador Deltan Dallagnol do comando da força-tarefa da Lava Jato, em Curitiba. Nos bastidores, segundo informações do jornal Folha de S.Paulo, eles buscam caminhos para que isso ocorra.

Nessa quinta-feira (01/08/2019), o ministro Alexandre de Moraes requisitou a íntegra do material apreendido pela Polícia Federal na Operação Spoofing, que investiga a ação de hackers contra integrantes da alta cúpula da República. No mesmo dia, novos vazamentos divulgados pelo veículo revelaram que Dallagnol teria incentivado colegas a investigarem Dias Toffoli, hoje presidente do Supremo.

A informação é de que a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, tem sido pressionada a determinar, a partir de Brasília, o afastamento de Dallagnol da operação. Ela convocou uma reunião de emergência para discutir o assunto nessa quinta-feira. Pessoas próximas dizem, porém, que Dogde não estaria disposta a se indispor com os colegas do Ministério Público Federal (MPF).

Com isso, o destino de Dallagnol na Lava Jato passaria para as mãos do STF. A decisão, inclusive, pode vir de Alexandre de Moraes, no âmbito do inquérito das fake news. Por também solicitar a íntegra das conversas, o caso dos hackers também passa a estar sob a alçada do Supremo.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) afirma, em nota, que Dodge “não sofreu qualquer pressão de qualquer tipo para determinar a medida de afastamento referida na matéria, de quem quer que seja, tampouco convocou ou realizou reunião de emergência para discutir o assunto na quinta [01/08/2019] ou em qualquer data anterior ou posterior”.

Últimas notícias