“Parece reunião de velhos amigos”, diz Bolsonaro sobre Brics

Líderes políticos do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul se reúnem nesta quinta-feira, em Brasília

Andre Borges/Especial para o MetrópolesAndre Borges/Especial para o Metrópoles

atualizado 14/11/2019 10:34

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta quinta-feira (14/11/2019) que a 11ª Cúpula do Brics, que reúne líderes políticos de Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, se assemelha a uma reunião de velhos amigos.

Bolsonaro deu a declaração na saída do Palácio da Alvorada, antes de seguir para o segundo dia de reunião com os chefes dos países durante a cúpula. “Parece reunião de velhos amigos. Cada um conhece o potencial do outro. Boa coisa está vindo”, declarou.

Ao fazer um balanço sobre o encontro que ocorre em Brasília, Bolsonaro indicou que a intenção é fazer com que as economias dos países do Brics se complementem.

O presidente disse também que o Novo Banco de Desenvolvimento (NDB), conhecido como “Banco dos Brics”, é importante, mas o que “mais está valendo” é o relacionamento com os governos da Rússia, Índia, China e África do Sul.

Em 2010, será a vez de o Brasil presidir a instituição, criada em 2014, com US$ 50 bilhões de capital previsto e objetivo de financiar projetos de infraestrutura nos cinco países.

Questionando sobre China e Rússia terem criticado, durante o fórum empresarial do Brics, o protecionismo norte-americano, o presidente evitou comentar o assunto. “Não entro nessa guerra comercial. O Brasil faz comércio com o mundo todo. Nós queremos o bem do nosso povo através desse tipo de relacionamento”, afirmou.

Últimas notícias