Bolsonaro troca caneta Bic, de origem francesa, pela Compactor

Presidente destacou a decisão duas vezes nessa quinta-feira (29/08/2019), em evento no Planalto e em uma live

Foto: Hugo Barreto/MetrópolesFoto: Hugo Barreto/Metrópoles

atualizado 30/08/2019 11:55

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que não vai mais assinar documentos com caneta Bic, de origem francesa. Agora, segundo o chefe do Executivo, a alternativa é usar a Compactor, uma marca nacional. O brasileiro e o mandatário da França, Emmanuel Macron, têm trocado farpas nas últimas semanas.

“Tem que ter coragem e usar a caneta… Compactor, não é mais Bic, não. É Compactor agora porque a Bic é francesa. É Compactor”, afirmou o presidente em live nessa quinta-feira (29/08/2019). O general Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), soltou uma gargalhada.

Na ocasião, Bolsonaro respondia a um comentário de Heleno sobre a famosa “saidinha” que alguns presos têm direito. “Vou escolher alguns colegas policiais que estão presos injustamente pelo Brasil. Policiais presos pela pressão da mídia. Até o final do ano, vai ter policial saindo nesse indulto. Há casos aí que todo mundo sabe”, disse o capitão da reserva antes de destacar a troca de canetas.

A ação de Bolsonaro, contudo, não foi inédita. Horas antes da live, durante cerimônia no Palácio do Planalto, o mandatário da República já havia destacado que mudou a marca da caneta. “A caneta agora é Compactor. Não é Bic, não”, disse, ao mostrá-la ao público.

No dia da posse presidencial, Bolsonaro assinou documento com a Compactor. A própria fabricante, inclusive, fez uma postagem dizendo que a caneta usada pelo presidente era da marca.

Últimas notícias