Mãe diz que filha e amiga mortas em cachoeira foram tirar foto no penhasco

As vítimas, Bruna Vellasquez, de 18 anos, e Monique Almeida, de 19 anos, morreram no último domingo (13/9)

atualizado 16/09/2020 20:54

Reprodução

Mais um desdobramento sobre o caso das duas amigas que morreram após uma queda de 30 metros, na margem da cachoeira do Salto Rio Caveiras (SC), veio à tona nesta quarta-feira (16/9). Em entrevista à revista Época, a mãe de uma das vítimas contou que a tentativa de tirar uma foto à beira do um penhasco ocasionou o acidente.

As vítimas, Bruna Vellasquez, de 18 anos, e Monique Almeida, de 19 anos, morreram no último domingo (13/9). A polícia segue investigando as circunstâncias que resultaram nas duas mortes.

A mãe de Monique, Jurceli Almeida, diz que elas estavam acompanhadas por outros dois amigos (um homem e uma mulher) no local. De acordo com o relato, um deles contou à mãe que chegou a alertar as duas sobre o perigo de ir à beira da cachoeira naquele ponto. Mas elas teriam insistido em registrar o momento ali.

“Esse menino que estava lá disse que elas foram bem na beirada para tirar a foto. Quando elas estavam voltando, a Bruna escorregou em uma pedra, a Monique foi segurar e caíram as duas juntas. Minha filha tentou puxar a amiga para trás, mas não aguentou o peso”, contou a mãe.

Na ocasião, Bruna e Monique teriam se posicionado perto do penhasco, bem ao lado da cachoeira. Depois do clique, as jovem caíram do penhasco em cima de rochas situadas ao redor da queda d’água.

A fotógrafa, que também era amiga das jovens, permaneceu mais distante e não se feriu. “Tinha bastante gente lá e eles estavam vendo o perigo. Eu nem sabia. Ela disse que ia na casa de uma amiga e aí eu deixei. Se ela tivesse me falado que ia para esse lugar, eu jamais teria permitido”, lamentou a mãe de Monique.

Resgate

Bruna já estava morta no momento em que a equipe de resgate chegou à cachoeira. Já  Monique foi socorrida com vida, mas não resistiu aos graves ferimentos ao dar entrada no hospital.

Um inquérito foi instaurado pela Polícia Civil para apurar o caso. Familiares e  testemunhas serão ouvidos. Até o momento, apenas socorristas e policiais que participaram da ocorrência prestaram depoimento.

O delegado Raphael Bellinati, responsável pelo caso na 3ª Delegacia de Polícia Civil em Lages, afirmou: “Parece ter sido uma fatalidade. Mas vamos apurar as causas que levaram as meninas a se colocarem naquela situação de risco e as circunstâncias que ocasionaram a queda”.

Aniversário

No final do mês de setembro, Bruna completaria 19 anos. Ela foi sepultada na tarde da última segunda-feira (14/9) no cemitério Nossa Senhora da Penha.

A outra amiga, Monique, foi enterrada nessa terça-feira (15/9) no cemitério municipal no bairro de Guarujá, em Lages. Ela havia começado este ano a faculdade de enfermagem e trabalhava para realizar o sonho de cursar medicina. A jovem aproveitava suas primeiras férias do emprego em uma hamburgueria.

0

Últimas notícias