Mulher impediu filha de pegar comida de enteado que estaria envenenada

Cíntia Mariano está presa acusada de envenenar enteados. Fernanda, 22 anos, a mais velha, morreu, e Bruno, 16, foi internado com intoxicação

atualizado 22/05/2022 13:20

Cíntia Mariano Dias CabralReprodução

À Polícia Civil do Rio de Janeiro um dos filhos de Cíntia Mariano (foto em destaque), 49 anos, madrasta suspeita de envenenar os enteados, contou que a mãe brigou com uma de suas irmãs por ela ter tentado pegar comida no prato de Bruno, de 16 anos, que chegou a ser internado com intoxicação. A irmã do adolescente, uma jovem de 22 anos, morreu após comer feijão supostamente envenenado por Cíntia. A mulher está presa. Investigadores apuram se ela matou também o ex-companheiro e uma vizinha, que perderam a vida de repente.

Cíntia serviu o almoço para Bruno no último dia 15. Segundo o depoimento, em nenhum momento ela se sentou à mesa com a família, ficou o tempo todo na cozinha preparando a comida. A madrasta serviu apenas o prato do enteado, com bife e batata separados. Carla, a filha, tentou pegar a refeição no prato do garoto, e Cíntia teria brigado e ordenado para a menina não mexer no alimento de Bruno, conforme reportagem de O Globo.

A madrasta, que tentou se matar depois que as suspeitas vieram à tona, foi presa na sexta-feira (20/5), acusada de homicídio qualificado contra a enteada, Fernanda Carvalho, 22. A jovem ficou 13 dias internada e acabou morrendo.

0

 

No período em que Fernanda lutava pela vida no hospital, Cíntia foi às redes sociais e postou um vídeo com uma música gospel e uma foto com a enteada. “Você vai vencer! Eu creio”, dizia a legenda da publicação.

Fernanda morreu em 27 de março. No dia 29, Cíntia postou nova foto com a música Estrelinha, de Marília Mendonça. Um trecho da canção diz: “Quando bater a saudade, olhe aqui pra cima. Sabe lá no céu, aquela estrelinha, que eu muitas vezes mostrei pra você? Hoje é minha morada; a minha casinha”.

De acordo com o delegado Flávio Rodrigues, titular do 33º DP e responsável pelo caso, o corpo de Fernanda deverá ser exumado a fim de se apurar se ela foi de fato envenenada. Em março, quando faleceu, a morte foi atestada como sendo por causas naturais.

A mãe dos dois jovens, Jane Carvalho, suspeitou de envenenamento apenas no último domingo, quando Bruno apresentou tontura, suor excessivo e língua enrolando, após voltar de um almoço na casa do pai e da madrasta. Fernanda havia sentido os mesmos sintomas antes de ficar internada e morrer.

De acordo com relatos de Jane, feitos em redes sociais e à polícia, o menino disse que havia “pedrinhas azuis” do tamanho de uma semente de gergelim no feijão que comeu na casa da madrasta.

No hospital, Bruno foi submetido a uma lavagem estomacal e a um exame de sangue, que detectou níveis altos de chumbo.

Em vídeo publicado nas redes, Jane afirmou que a madrasta é uma “monstra”. Cíntia teria dito que envenenou os enteados porque tinha ciúmes do relacionamento do marido com os filhos. A defesa, porém, informou na tarde deste domingo (22/5) que ela não confessou o crime.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias