Ministério da Saúde fará audiência pública sobre vacinação infantil

Informação foi divulgada pela rede de televisão CNN. Ministro Marcelo Queiroga diz querer ouvir opinião pública sobre imunização de crianças

atualizado 17/12/2021 12:46

Coletiva de imprensa sobre passaporte de vacina com os Ministros Ciro Nogueira e Marcelo Queiroga, e Bruno Bianco, advogado-geral da União 10 Igo Estrela/Metrópoles

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou à rede de televisão CNN que pretende abrir uma audiência pública sobre a vacinação de crianças contra a Covid-19. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (17/12).

De acordo com Queiroga, o objetivo é ouvir a opinião da sociedade sobre a imunização de crianças de 5 a 11 anos, autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na quinta-feira (16/12).

Apesar de ter informado a intenção de ouvir a opinião pública, Queiroga não deu prazos para a realização da audiência. Na manhã desta sexta-feira, o ministro afirmou que “não há consenso” entre a população sobre a vacinação de crianças. O chefe da pasta da Saúde tem mostrado resistência à vacinação infantil, seguindo a linha do presidente Jair Bolsonaro (PL), e indicado que vai protelar qualquer decisão o quanto puder.

Mesmo com a liberação da vacina para o público infantil pela agência reguladora brasileira, o tema não agrada o governo federal, que vai na contramão da sociedade científica. Na noite de quinta, horas após a Anvisa anunciar a decisão, o presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que pediria, extraoficialmente, os nomes dos servidores que participaram da decisão.

O presidente também afirmou que gostaria de divulgar a identidade dos servidores participantes do processo de análise. A intimidação do chefe do Executivo federal provocou servidores da Anvisa, que divulgaram, na manhã desta sexta, uma nota de repúdio às ameaças feitas por Bolsonaro.

Questionado sobre o início da vacinação infantil contra a Covid, o ministro Queiroga ressaltou que o assunto será “amplamente discutido” pela equipe técnica da Saúde. No entanto, o cardiologista adiantou que a imunização não começará em 2021.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0

Início da vacinação

Apesar da autorização da Anvisa para uso do imunizante Pfizer em crianças de 5 a 11 anos, ainda não há expectativa para o início da imunização desse público no Brasil. Cabe ao Ministério da Saúde adquirir doses para essa população e incluí-la no Programa Nacional de Imunização contra a Covid.

Em nota divulgada à imprensa nesta semana, a Pfizer afirmou que o contrato mais recente firmado com o governo federal, para compra de 100 milhões de doses em 2022, permite a modificação das vacinas para diferentes faixas etárias.

Na prática, caso o Ministério da Saúde decida incluir as crianças no PNI no próximo ano, a farmacêutica poderá fornecer doses específicas para esse grupo, seguindo o acordo firmado com o governo. No entanto, nenhuma vacina com dosagem especial foi enviada ao Brasil até o momento.

Imunização de crianças

A vacina da Pfizer contra a Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos seguirá uma série de protocolos para garantir que a imunização dessa faixa etária seja segura.

De acordo com a Anvisa, a vacina será aplicada em duas doses, com intervalo de 21 dias entre cada uma. Além disso, a dosagem do imunizante será especial, de apenas 3 microgramas. Para adultos, o volume é de 10 microgramas.

O gerente-geral de Medicamentos da Anvisa, Gustavo Mendes, explicou que, mesmo com a diminuição da dosagem, a proteção contra a Covid segue garantida para as crianças.

Mais lidas
Últimas notícias