Manifestantes fazem atos pelo Brasil contra decisão do STF

Objetivo é pressionar o Congresso para que a prisão após condenação em 2ª instância volte a ser praticada

Reprodução/FacebookReprodução/Facebook

atualizado 10/11/2019 12:02

Depois que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi solto, o Movimento Brasil Livre (MBL) e o Vem Pra Rua organizaram manifestações para este sábado (09/11/2019) em pelo menos 20 cidades do Brasil. Em Brasília, o ato reuniu cerca de 3 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios.

Lula, que deixou a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR) nessa sexta-feira (8/11/2019) após 580 dias preso, começou a discursar por volta das 15h em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo (SP), nesta tarde. O petista, principal opositor político do presidente Jair Bolsonaro (PSL), falou por cerca de 40 minutos.

Os manifestantes se reúnem em várias partes do país usando roupas nas cores verde e amarela, além de bandeiras do Brasil. Atos foram registrados em municípios do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Pernambuco e Santa Catarina.

O objetivo é  pressionar o Congresso Nacional para colocar em votação com urgência os projetos que voltem a permitir a prisão em segunda instância, revertendo a decisão dessa quinta (07/11/2019) do Supremo Tribunal Federal. O resultado permitiu que Lula e outros políticos condenados em consequência da Lava Jato fossem soltos.

Concentração em São Paulo começou às 16h

No Rio de Janeiro, o ato começou de manhã, na zona sul, e teve pouca adesão. Em São Paulo, o empresário Luciano Hang, próximo a Bolsonaro, gravou um vídeo junto a manifestantes que se concentraram no vão do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista.

Últimas notícias