Marco Aurélio sobre vídeo de Bolsonaro: “O momento é delicado”

Presidente compartilhou mensagem no WhatsApp chamando apoiadores para ato em favor do governo e com pauta que inclui ataques ao Congresso

Igo Estrela/Metrópoles

atualizado 26/02/2020 17:26

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse, nesta quarta-feira (26/02/2020), após a repercussão do vídeo compartilhado pelo presidente Jair Bolsonaro, que “o momento é delicado”. Ele preferiu, contudo, não comentar as consequências do ato, que inclui na pauta manifestações contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF), no dia 15 de março.

Ao contrário do colega, mais cedo, o decano da Corte, ministro Celso de Mello, divulgou uma nota extensa criticando duramente a atitude do chefe do Executivo. Para ele, Bolsonaro “revelou uma face sombria” ao usar a conta no WhatsApp para convocar manifestações.

“Essa gravíssima conclamação, se realmente confirmada, revela a face sombria de um presidente da República que desconhece o valor da ordem constitucional“, disse Celso de Mello.

Entenda
No último domingo (26/02/2020), foi revelado que Bolsonaro disparou entre seus contatos de WhatsApp um vídeo convocando as pessoas a irem ao movimento, reforçado após áudio do ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, pregar que as pessoas “fossem às ruas” contra o que ele chamou de “chantagem” do Congresso na execução do orçamento federal.

Após a repercussão negativa da mensagem, o presidente foi às redes dizer que o envio do vídeo tinha “cunho pessoal“, na tentativa de desvincular o cargo do chamamento para o protesto.

Últimas notícias