Indígenas acusam policiais por execução de jovem de 24 anos no Pará

Isak Tembé, de 24 anos, foi morto no que a PM diz ter sido um confronto armado em uma fazenda, mas indígenas contestam. MPF investiga

atualizado 13/02/2021 22:22

Reprodução/Redes Sociais

O indígena Isac Tembé (imagem em destaque), de 24 anos, liderança do povo Tembé Theneteraha, que vive nas proximidades do município de Capitão Poço, no nordeste do Pará, foi morto por policiais militares na noite dessa sexta-feira (12/2). A corporação diz que o grupo que estava com o indígena furtava gado em uma fazenda e reagiu com tiros a uma abordagem. Já as lideranças Tembé Theneteraha alegam que o jovem foi executado com um tiro no peito enquanto caçava.

O Ministério Público Federal já iniciou uma apuração sobre o caso e enviou ofícios neste sábado (13/2) à Polícia Militar, à Polícia Federal, à Polícia Civil e à Fundação Nacional do Índio (Funai) pedindo informações sobre a morte do indígena.

Nas redes sociais, parentes de Isac estão pedindo justiça. “A polícia alega confronto, como? Com um tiro no peito de perto? E qual motivo para a polícia matar um jovem que caçava junto com outros jovens nas terras que no passado era tudo terra indígena? O assassinato foi supostamente dentro de uma fazenda que faz fronteira com a aldeia”, diz uma das postagens.

A PM do Pará, segundo o portal G1, informou que foi acionada para verificar furto de gado em uma fazenda e os homens teriam sido recebidos com disparos de arma de fogo, havendo troca de tiros. No local, ainda segundo a PM, foi encontrado um animal desossado e um revólver calibre 38 ao lado de uma pessoa alvejada. Era Isac.

Ainda segundo os parentes, o corpo do jovem foi levado pelos PMs para o necrotério da cidade sem dar a chance para a realização de um perícia.

Últimas notícias