Enade: um em cada três alunos é primeiro da família em curso superior

Cerca de 1,7 mil Instituições de Educação Superior (IES) foram estudadas em 27 áreas. Idade predominante dos participantes é de 16 a 24 anos

Daniel Ferreira/MetrópolesDaniel Ferreira/Metrópoles

atualizado 04/10/2019 9:41

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou, nesta sexta-feira (04/10/2019), os resultados do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). Foram inscritos na prova 550.845 concluintes de 8.821 cursos superiores.

Na modalidade presencial, foram 453.639 estudantes de 8.234 graduações. Já na educação a distância, houve 97.206 alunos inscritos, de 587 cursos EAD. Pouco mais de 1,7 mil Instituições de Educação Superior (IES) foram avaliadas em 27 áreas.

De acordo com o relatório divulgado pelo Inep, 486.119 pessoas responderam ao Questionário do Estudante. O perfil predominante dos participantes do Enade tem entre 16 e 24 anos (43,3%), estuda entre 1 e 3 horas semanais (47%), mora com os pais (54,8%) e é o primeiro na família a concluir o ensino superior (32,7%).

Em termos de cor ou raça, 53,8% são autodeclarados brancos, 32,5% são pardos, 9,1% são declarados pretos e 2,7% se encaixam em outra definição. A renda familiar predominante está acima de 4,5 salários mínimos (31,4%). Trabalham regularmente 42,8 % dos participantes, 34,6% não trabalham e 11,4 % estão em situação diversa.

Graduação presencial
Nas graduações presenciais, 46,8% dos estudantes dedicam entre 1 e 3 horas aos estudos, 27,2% estudam entre 4 e 7 horas e 17,2% separam mais de 8 horas para a atividade. Do total, 8,8% afirmam que apenas assistem às aulas. Quando questionados sobre familiares com nível superior, 68% afirmaram que são os primeiros da família a concluir a graduação.

A renda familiar predominante está até de 1,5 salário mínimo (26,9%). Em seguida aparecem as faixas de 1,5 a 3 salários mínimos (21,3%); de 3 a 4,5 salários mínimos (19,4%); e, por último, acima de 4,5 salários mínimos (11,2%).

Educação a distância (EAD)
Nos cursos de educação a distância (EAD), o período de estudo predominante também está entre 1 e 3 horas para 48 % dos participantes; 27,9% dedicam entre 4 e 7 horas de estudo; 16,1% estudam mais de 8 horas; e 8% apenas assistem às aulas. Em termos de renda familiar, predomina a faixa de até 1,5 salário mínimo (30,5%), seguido de 1,5 a 3 salários mínimos (23,6%).

Na modalidade EAD, 63,8% foram os primeiros a concluir o ensino superior entre os membros da própria família. Pelo menos 40 horas semanais de 46,6% são dedicadas ao trabalho e 20,4% declaram não trabalhar.

Últimas notícias