Covid: Goiás registra primeiros casos da BQ.1, subvariante da Ômicron

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, subvariante foi encontrada em 15 pacientes. Nenhum deles precisou de hospitalização

atualizado 29/11/2022 18:09

goias teste covid gratuito Rodrigo Estrela/Prefeitura de Aparecida de Goiânia

Goiânia – O estado de Goiás identificou os primeiros casos de infecção por Covid-19 relacionados à BQ.1, subvariante da cepa Ômicron. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO), a variante foi encontrada em 27 pacientes. Nenhum deles precisou de internação hospitalar. Os diagnósticos são oriundos de nove municípios.

A circulação da subvariante foi descoberta após sequenciamento genético feito pelo projeto de pesquisas da Fundação de Amparo à Pesquisas de Goiás (Fapeg), Universidade Federal de Goiás (UFG), Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO) e Laboratório Central de Saúde Pública Dr. Giovanni Cysneiros, o Lacen.

De acordo com a pasta, no total, foram sequenciadas 94 amostras da Covid-19, em outubro e novembro, das quais identificou-se a sublinhagem BA.5 em 60 amostras (64%), e outras sublinhagens em 19 amostras (20%). A BQ.1 apareceu em 15 amostras, o que corresponde a 16% do total, distribuídas nos municípios de Goiânia, Senador Canedo, Valparaíso de Goiás, Alexânia, Anápolis, Caldas Novas, Jaraguá e Mineiros. Em relação às amostras de Aparecida de Goiânia, foram sequenciadas 26. Destas, em 12, identificou-se a sublinhagem BQ.1.

Sem hospitalização

A SES-GO informou que as amostras foram coletadas no mês de novembro, o que indica que a circulação da sublinhagem BQ.1, em Goiás, pode ter iniciado nos últimos dois meses. No Brasil, os primeiros casos da Covid-19 da sublinhagem BQ.1 surgiram em setembro.

Segundo o Ministério da Saúde, não há dados epidemiológicos que indiquem aumento na gravidade da doença em razção dessa sublinhagem. O impacto das alterações imunológicas observadas no escape da vacina ainda não foi estabelecido.

Os levantamentos da SES-GO apontam que, em nenhum dos 15 casos da sublinhagem BQ.1, houve hospitalização. Do total de casos, 10 (66,7%) são do sexo feminino, e cinco (33,3%), do sexo masculino. Em relação à faixa etária, 33,3% têm de 30 a 39 anos; seguida pela faixa etária maior de 60 anos, com 26,7%. Dos 12 casos de Aparecida de Goiânia, todos evoluíram para a cura, segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde.

Conforme a análise, houve aumento de 198,8% das notificações da Covid-19, da Semana Epidemiológica 44 para a 45. A 46 manteve a tendência de aumento, com 1.833 ocorrências. A SES-GO destaca a importância de analisar os casos notificados nas semanas anteriores, a regularidade da notificação e ampliação da testagem.

Recomendações

Em razão da identificação da sublinhagem BQ1, a SES-GO orienta a população a fazer o uso de máscara facial, principalmente as pessoas com fatores de risco para Covid-19, em especial, imunossuprimidos, idosos, gestantes e pessoas com múltiplas comorbidades. A proteção também é indicada para as pessoas que tiveram contato com casos confirmados da doença, pessoas em situações de maior risco de infecção, como locais fechados e mal ventilados, com aglomeração e com serviços de saúde.

A vacinação completa tem apresentado crescimento desde o início deste ano, principalmente em crianças menores de 9 anos.

Mais lidas
Últimas notícias