CNMP aceita pedido de Renan Calheiros e pune Dallagnol com censura

Colegiado entende que o procurador ultrapassou limites da função ao tentar interferir na eleição da presidência do Senado em 2019

atualizado 08/09/2020 13:02

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) aceitou, nesta terça-feira (8/9), por 9 votos a 1, a aplicação de pena de censura contra o procurador Deltan Dallagnol pela atuação nas redes sociais durante a eleição para a presidência do Senado.

A punição de censura cria dificuldades para que Deltan avance internamente na carreira, a partir de promoções, por exemplo.

O colegiado puniu o ex-chefe da Lava Jato no procedimento aberto a pedido do senador Renan Calheiros (MDB). Segundo o parlamentar, Deltan usou o cargo para interferir nas eleições internas do Senado em 2019.

Os integrantes do CNMP seguiram o voto do relator do processo, o conselheiro Otavio Rodrigues, que entendeu que  “um membro do MPF” interferiu no processo eleitoral do Senado.

O procurador pediu para deixar o cargo de coordenador da Operação Lava Jato, na semana passada, por causa de problemas de saúde da filha.

0

 

Últimas notícias