Após mais de 30 dias, comércio não essencial é reaberto em Goiânia

Retomada segue o revezamento de 14/14 determinado pelo governo estadual; setores têm horários específicos de funcionamento

atualizado 31/03/2021 18:25

goias ambulantes e vendedores aglomerados na região da 44Vinícius Schmidt/Metrópoles

Goiânia – O comércio considerado não essencial, além de outros segmentos como academias, bares, restaurantes e shoppings retomaram as atividades presenciais nesta quarta-feira (31/3), conforme decreto da Prefeitura de Goiânia, que segue as orientações estaduais. A suspensão das atividades estava em vigor desde o dia 29/2 deste mês.

A retomada segue o modelo de revezamento determinado pelo Governo de Goiás, que estabelece 14 dias de fechamento das atividades, para 14 dias de abertura, e assim por diante. A medida tem a finalidade de conter a disseminação do coronavírus na capital goiana e em todo o estado.

O novo decreto da Prefeitura de Goiânia foi publicado no fim da noite do último sábado (28/3) e estendeu o fechamento do comércio essencial por mais dois dias, a partir da última segunda (29/3). Dessa forma, Goiânia retomou as atividades econômicas no mesmo momento em que os demais municípios, regidos pelo decreto do governador Ronaldo Caiado (DEM).

De acordo com o prefeito da capital, Rogério Cruz (Republicanos), o decisão do adiamento foi uma discutida entre a gestão municipal e os empresário goianos, para que a reabertura dos estabelecimentos em dias diferentes não gerasse confusão por parte de moradores e comerciantes da cidade sobre qual decreto seguir.

Ainda conforme o prefeito, comércio considerado não essencial é aquele que vende produtos ao consumidor, como a Região da 44. Já a prestação de serviços, que também voltará a funcionar com horário específico, é caracterizada pela venda mão de obra, como escritórios de contabilidade, advocacia, agência de turismo, unidades de fisioterapia direcionadas exclusivamente à reabilitação e das unidades de psicologia.

0
Preocupação

Segundo Cruz, apesar da cidade de Goiânia apontar para uma tendência de estabilidade de casos de Covid-19, a rede hospitalar segue com alta taxa de ocupação. Ao todo, só a capital goiana tem 11.105 pacientes internados. Destes, 4.934 estão em unidades de terapia intensiva (UTI).

De acordo com o último boletim da Secretaria Municipal de Saúde, de terça-feira (30/3), Goiânia já teve 132.384 casos confirmados da doenças, com 3.602 mortes.

Apesar dos números assustadores em razão da pandemia da Covid-19, a Prefeitura de Goiânia, por outro lado, anunciou também que a capital superou a marca de 200 mil doses de vacinas aplicadas. “Cada dose representa a esperança de dias melhores”, diz a publicação da gestão municipal.

O município já imuniza idosos com 65 anos ou mais e, para evitar aglomerações, filas e maior comodidade da população, disponibilizou um pré-cadastro no aplicativo “Prefeitura 24 horas”. Todos aqueles a partir de 18 anos, que fizerem o pré-cadastro no aplicativo, receberão um aviso no momento em que a vacina estiver disponível para o seu grupo e poderão agendar a vacinação.

Empenho

Assim como Caiado, Rogério Cruz segue pedindo a colaboração da população e do empresariado no enfrentamento à Covid-19.

“O empenho de cada um de vocês é de extrema importância para chamarmos todos à responsabilidade. Devemos cumprir rigorosamente os cuidados preventivos para reduzirmos os índices de contaminação e, quem sabe, manter nossa cidade aberta. Só com união vamos vencer este vírus”, disse ele durante reunião com representantes do Governo de Goiás e do setor produtivo, em que anunciou o novo decreto.

Horários de funcionamento

Para a reabertura das atividades, foram definidos horários específicos para a atuação de cada setor. Veja detalhes:

  • Comércio: das 9h às 17h
  • Estabelecimentos de serviços: das 12h às 20h
  • Bares e restaurantes: das 11h às 23h
  • Shoppings, galeria, centro comercial e congêneres: das 10h às 22h
  • Salões de beleza e barbearia: das 12h às 21h
Regras de funcionamento

Cultos, missas e celebrações religiosas

  • Lotação máxima de 30% de sua capacidade de pessoas sentadas;
  • Intervalo mínimo de 3 horas entre as missas, cultos e reuniões similares para realizar a limpeza e desinfecção das superfícies dos ambientes.

Bares e restaurantes

  • Lotação máxima de 50% da capacidade de pessoas sentadas;
  • Autorizada a apresentação, exclusivamente, de música ao vivo do tipo “voz e violão” limitada a dois integrantes.

Academias, quadras poliesportivas e ginásios

  • Lotação máxima de 30% da capacidade de acomodação;
  • Horário de funcionamento das 6h às 22h.

Escolas de ensino regular nas etapas infantil, fundamental e médio

  • Limitado à capacidade que assegure distância de 1,5 m entre os alunos, professores e demais funcionários nas atividades educacionais presenciais;
  • Adotado o critério de 2,25 m² por aluno para efeito de cálculo da capacidade de cada ambiente de sala de aula.

Feiras livres e especiais

  • Estão proibidos o funcionamento de restaurantes e praças de alimentação, o consumo de produtos no local e a disponibilização de mesas e cadeiras aos frequentadores;
  • Manter o distanciamento de 2 metros entre as bancas/barracas;
  • Dispor as bancas/barracas de tal forma que a largura dos corredores de circulação seja de, no mínimo, 3 metros;
  • Manter distância mínima de 1,5 metro entre trabalhadores e entre usuários;
  • Intensificar a limpeza das superfícies dos ambientes, seguida de desinfecção com álcool 70%;
  • Disponibilizar álcool gel 70% para higienização das mãos, em todos os ambientes da feira;
  • Disponibilizar lixeira com tampa e acionamento a pedal;
  • Manter funcionamento máximo de 50% do total de bancas/barracas da feira livre ou especial por dia de atividade, mediante sistema de revezamento semanal, sendo em uma semana a montagem e funcionamento de bancas/barracas de número ímpar e na outra semana de número par, a iniciar pelas de número ímpar, salvo se não for possível o sistema de revezamento pela numeração, quando será adotada a intercalação de modo que assegure o distanciamento obrigatório.

Cursos livres

  • Limitado à lotação máxima de 30% de sua capacidade de acomodação, nas atividades presenciais.

Estabelecimentos destinados à prática de esportes coletivos

  • Participação de no máximo 4 integrantes.

Serviços de saúde públicos e privados

  • Atendimento ambulatorial em 50% da capacidade máxima, mediante agendamento prévio.

Construção civil

  • Funcionamento exclusivamente de segunda a sexta-feira, desde que seja fornecido transporte próprio aos empregados.

Durante o período de funcionamento permanecem vedados o funcionamento do Parque Zoológico e a utilização do Parque Mutirama.

Últimas notícias