A moda do hambúrguer chegou com força em todo o país de uns cinco anos pra cá. Em Brasília, muitas casas especializadas e food trucks surgiram oferecendo opções do que se convencionou chamar de hambúrguer gourmet (não curto este nome!) — aquele feito de maneira mais artesanal, do preparo da carne e acompanhamentos à qualidade do pão.

Nessa onda, surgiu o Hum! Burguer. Primeiramente, no Sudoeste. Depois, em Águas Claras, Casa Park e Asa Norte. A expansão foi rápida. De todas as unidades, uma me chamou a atenção. Nos fundos de uma loja de motos Harley Davidson, com a qual está conectada, estava lá um belo aproveitamento de espaço num lugar inusitado.

Do ponto de vista da arquitetura, esperava mais. A unidade do Sudoeste é uma graça, bem desenhada e executada. Já na Asa Norte, parte das mesas fica muito exposta ao sol, o que impede a permanência agradável no local por muito tempo. Por isso, os clientes preferem se abrigar debaixo da “sombra”. Aí já viu: mesas muito próximas são barulho na certa.

Mais opções na Asa Norte
Do ponto de vista da comida, a unidade da Asa Norte tem mais opções. Além dos quatro tipos de hambúrgueres, há pratos executivos para o almoço. Mas esta avaliação ficará para outro momento. Estive algumas vezes apenas para comer hambúrguer. O cardápio te ganha pela estética. É olhar, salivar e ficar com vontade de comer todos de uma vez só. Esta preocupação visual se estende aos painéis informativos.

Pedido feito e, em todas as vezes, a foto do cardápio não batia com o produto que chegava à mesa. Cadê o capricho no preparo? Lembra até aqueles memes de Facebook: expectativa x realidade. Ingrediente gosta de ser bem tratado. Não só durante o processo de produção, mas também na disposição dentro do pão. Aliás, come-se primeiro com os olhos.

Divulgação

Black! Burguer: harmônico e delicioso
Bom, o Black! Burguer (R$ 32 — foto acima) foi o que teve menos discrepância da foto para a realidade. Não só por isso, mas agregado ao sabor, foi o melhor dos que comi. A carne, um blend de 180g, estava tenra e o suco se soltava dela a cada mordida.

Esse caldinho revela o quão a carne está temperada. Naquela mordida completa, dava para sentir a bela combinação do pão australiano, do bacon crispy, da cebola caramelizada, do cheddar derretido e da tal maionese dita “secreta”. Tudo harmônico e delicioso no paladar.

O Chic! Burguer (R$ 28), feito com coxa e sobrecoxa desossada e assada de frango, é saboroso, temperado e suculento. Seus acompanhamentos são os mais tradicionais: alface, tomate e queijo muçarela. Estes estavam apenas ok. Já o brioche de batata… Bom, estava seco – dando a sensação de não ser um produto fresco, do dia.

Divulgação

Pior desempenho
O Veg! Burguer (R$ 26 — foto acima) tem o pior desempenho. Fiquei procurando o sabor do “hambúrguer de grão de bico” (amo grão de bico). E nada. Sem graça, sem tempero. Estava meio prensado, sem que os grãos estivessem triturados o suficiente.

Para piorar, o pão era bem massudo, dificultando muito a apreciação e o sabor daquela combinação. Os “chips de abobrinha e de cenoura” praticamente não existiam, vinham em pouca quantidade, sem agregar o sabor que eles têm.

As batatas fritas, pedidas à parte, podem ser em formato chips (R$ 9) ou canoa (R$ 12). Ambas são bem apetitosas. Para mim, a chips é mais gostosa de mastigar. Agora, deveria ser servida quente pelo tempo que demorou para chegar. As canoas chegaram mornas."

Molhos gordurosos
Os molhos que acompanham à parte os burguers precisam urgentemente serem trocados. São ruins. Gordurosos, à base de muita maionese e com sabores desagradáveis. Um feito com maionese e azeite (oi?), outro picante (sem picar nada) e o de três ervas (carregadíssimo).

O atendimento oscila. Ora eficiente. Ora nem tanto. Na Asa Norte, são três para dar conta de tudo. Anotar, comandar e servir. A cozinha é rápida. Em menos de 15 minutos, os sanduíches estavam servidos.

Palmas para o site. Moderno e bem informado, é um dos melhores que já vi na cidade. Que esse primor de informação e estética se estenda à cozinha para que o capricho se traduza em cumprir com a imagem que está sendo vendida. Isso, sim, é zelar pela credibilidade.

Cortês, sim; omissa, não.

DEVO IR?
Sim. Vale a pena experimentar.

PONTO ALTO
Black! Burguer

PONTO FRACO
Veg! Burguer, os molhos e as fotos mentirosas do cardápio.

Hum! Burguer (510 Norte – dentro da loja da Harley Davidson; 3051-1212).