*
 

Cerca de 250 pessoas protestaram, na tarde desta quarta-feira (4/1), no centro de Brasília, contra o aumento das tarifas de ônibus e de metrô imposto pelo GDF. O ato, que começou pacífico, teve focos pontuais de confusão, com vidraças de um ponto de ônibus na 102 Sul quebradas e carros danificados na W3 Sul. Antes da manifestação, foram apreendidos objetos como pedaços de madeira e até mesmo uma faca.

Os jovens carregavam cartazes e gritavam palavras de ordem contra o GDF. A Polícia Militar acompanhou a movimentação e fez revista em bolsas e mochilas. O ato começou na Rodoviária do Plano Piloto, onde os manifestantes deram voltas ao redor do terminal. A via N1 foi fechada por volta das 18h30, complicando o trânsito no sentido Estádio Nacional. Eles caminharam até a Torre de TV. De lá, seguiram para a S1, em direção à W3 Sul.

Em frente ao shopping Pátio Brasil, houve um princípio de tumulto entre policiais e cerca de cinco manifestantes que tentaram virar um carro. A PM usou spray de pimenta e os jovens atiraram pedras. A confusão, no entanto, foi contida rapidamente.

Às 19h30, o protesto chegou ao Eixão Sul, onde o fluxo de veículos também foi bloqueado. Na altura da 102, houve novo confronto. Um ponto de ônibus foi quebrado e PMs reagiram com spray de pimenta e bombas de gás lacrimogêneo. A cavalaria avançou contra os manifestantes, que saíram correndo.

Um vídeo que circulou no Facebook, feito pelo jornalista Vinícius Borba, mostra o momento em que um jovem chega a ser atropelado pelos cavalos (veja abaixo).

Os policiais também utilizaram gás de pimenta e cassetetes para dispersar o ato, que acabou por volta das 20h. Segundo a Polícia Militar, ao todo, seis pessoas foram detidas, sendo cinco encaminhadas ao Departamento de Polícia Especializada da Polícia Civil por danos a uma viatura e uma parada de ônibus. O último foi levado para a 5ª Delegacia de Polícia por desacato e resistência.

A corporação afirma ainda que três pessoas foram levadas a hospitais: uma levou uma pedrada e outras duas tiveram mal-estar por conta do tumulto. Dois policiais também ficaram feridos, o primeiro com uma pedrada na mão e o outro com um descolamento de ombro.

Aumento de até 25%
As novas tarifas foram anunciadas na última sexta (30/12) pelo governo e representam a segunda elevação nos preços do transporte desde o início do governo Rollemberg. Os valores passaram de R$ 2,25 para R$ 2,50 nas linhas circulares e alimentadoras do BRT (aumento de 11%); R$ 3 para R$ 3,50 (aumento de 16%) nas linhas metropolitanas “curtas”; e de R$ 4 para R$ 5 (aumento de 25%) no restante das linhas, além do metrô.

 

 

COMENTE

comunicar erro à redação