por bethânia nunes

Oito razões para incluir o ômega 3 na dieta

O ômega 3 é um tipo de gordura considerada saudável e necessária ao bom funcionamento do corpo. Veja alguns benefícios que o consumo regular dessa substância pode trazer para a saúde:

O ômega 3 do tipo DHA mantém a pele macia, hidratada, flexível e sem rugas. Sua ação antioxidante também ajuda na proteção contra o envelhecimento precoce causado pelo sol

Melhora a qualidade da pele

Combate a depressão

A proteção dada pelo ômega 3 às células do cérebro melhora a atividade do órgão, aumentando a produção de serotonina, dopamina e noradrenalina

Aumenta o rendimento muscular

O ômega 3 reduz a inflamação muscular causada pelos exercícios físicos, acelera a recuperação dos músculos e diminui a dor após o treino, além de dar mais disposição

Reduz a inflamação do corpo

As propriedades anti-inflamatórias contribuem para o tratamento de doenças como artrite reumatoide e asma, e previne danos celulares que levam ao aparecimento de câncer

Protege contra doenças cardiovasculares

Essa substância reduz o colesterol ruim e os triglicerídeos, responsáveis por formar placas de gordura nas artérias. Dessa forma, pode evitar infarto, arritmia e derrame cerebral

Previne doenças autoimunes

O ômega 3 reduz o risco de que sejam desenvolvidas doenças como diabetes tipo 1 ou esclerose múltipla, e ainda auxilia no tratamento de lúpus, artrite reumatoide, doença de Crohn e psoríase

Aumenta o colesterol bom

O ômega 3 ajuda a aumentar o colesterol bom e a controlar a pressão sanguínea, ajudando a manter os vasos sanguíneos saudáveis

Controla a glicemia

O ômega 3 contribui para o controle da resistência à insulina, ao reduzir os níveis de açúcar no sangue. Ele pode ser um aliado no tratamento do diabetes tipo 2

Onde encontrá-lo?

Presente no salmão, atum, sardinha e em outros peixes de mar, o ômega 3 também pode ser consumido em sementes como chia, castanhas e nozes

Outra maneira de consumir o ômega 3 é em cápsulas. Nesse caso, recomenda-se consultar um nutricionista para saber qual a quantidade adequada, de acordo com a sua dieta habitual

TEXTO:
Bethânia Nunes com informações do portal Tua Saúde

IMAGENS:
Tenor e Pixabay