Da Chapada a Dubai: empresa aposta em passeios escolares de luxo

Recém-chegado à Brasília, empreendimento renova roteiros de passeios pedagógicos e oferece experiências que podem custar até R$ 16 mil

atualizado 07/09/2019 21:37

“Vai ter passeio”. Há alguns anos, o simples anúncio vindo de um professor era capaz de colocar uma turma inteira em frenesi. O destino, para a maioria, não fazia diferença. Podia ser logo ali no Zoológico ou no Museu Nacional.  A comemoração valia pela possibilidade de acessar o novo, assimilar conhecimento e desfrutar de momentos de lazer entre os colegas. Bons tempos.

Na era dos smartphones e da realidade virtual, os educadores precisam se reinventar.  O ofício de ensinar, desde sempre um desafio, ganhou contornos ainda mais estratégicos – especialmente quando quem está em sala de aula tem um poder aquisitivo elevado. Afinal, como despertar o interesse de jovens que viajam pelo menos uma vez por ano para o exterior e estão sempre com o próximo destino à palma da mão? Um empreendimento recém-chegado à capital federal pode ter a resposta. 

A Forma, empresa brasileira que opera há pelo menos 20 anos com viagens de formatura, decidiu usar a expertise na organização de roteiros e o relacionamento com a comunidade escolar para dar início a uma nova empreitada. Atuar com excursões pedagógicas e roteiros premium

A proposta do projeto Conhecer – uma extensão da empresa matriz –  é levar os alunos para qualquer lugar do mundo. Da Chapada dos Veadeiros a Dubai.  “É preciso que a educação evolua juntamente com os novos tempos. Tirar os alunos da sala de aula e levá-los para o estudo in loco ajuda a despertar a criatividade e o senso crítico de cada um, fazendo-os enxergar com mais clareza o mundo real”, explica a responsável pelas operações do Conhecer em Brasília, Emanuelle Araújo. 

“Em algumas escolas, o poder aquisitivo das famílias é muito grande. Estamos falando de alunos que viajam para fora todo ano. Então o Inter, que é nossa frente de intercâmbios, trabalha com qualquer roteiro. A escola pede uma proposta e nos esforçamos para pensar em um trajeto e uma metodologia de ensino. O trabalho consiste em adequar os elementos de uma operação turística às demandas das instituições de ensino”, afirma.

Mas o que alunos, pais e professores podem esperar de um tour por Dubai, sinônimo de ostentação nos Emirados Árabes?  “Além de conhecer o maior shopping center e a montanha russa mais rápida do mundo, os jovens terão contato com uma cultura extremamente rica. É um roteiro perfeito para falar de diversidade cultural: só 13% da população é emirati, o restante veio de várias outras partes do mundo. Outros destaques são os museus disponíveis”. 

0
Investimento

Para proporcionar ao filho a experiência de viajar para Dubai com cerca de 50 colegas de turmas, os pais precisam desembolsar em torno de R$ 16 mil. Os pacotes incluem transporte aéreo, hospedagem, transfer, equipe de apoio, ingressos para atrações, tour de compras, monitores bilíngues e outras comodidades.  O investimento pode ser superior ao praticado pelas agências de viagem, mas a empresa garante que vale a pena. “É possível que os pais consigam organizar uma viagem para o mesmo destino, por um preço menor, mas ele não terá a estrutura que trabalhamos hoje e o suporte necessário para uma imersão pedagógica”, explica. 

O repertório internacional do Conhecer inclui, ainda, viagens à unidade da Disney em Orlando;  aos Alpes Franceses, e até mesmo a Manchester, no noroeste da Inglaterra, de onde vem um dos clubes de futebol mais famosos do mundo.  A rota de luxos também inclui resorts nacionais, em São Paulo, Rio de Janeiro e na Bahia.  

Aliás, as riquezas naturais, o patrimônio cultural e demais atrações brasileiras não ficaram de fora do programa. Um dos destaques é uma parceria com os estúdios Maurício de Sousa, na capital paulista. No local, os estudantes conhecem os bastidores das histórias da Turma da Mônica e descobrem como nasceu cada um de seus personagens.

Há, ainda, uma extensa lista de destinos mais acessíveis e que, segundo a empresa, opera dentro da realidade das escolas públicas. Só no cerrado, são mais de 50. Entre as várias experiências disponíveis estão visitas ao Buraco das Araras, em Formosa (GO); onde os estudantes podem conhecer mais sobre os processos geológicos e químicos, fauna, flora, relevo clima e vegetação; ao município de Caiapônia (GO), perfeito para uma imersão na cultura indígena; ou até mesmo Caldas Novas, cuja história remonta ao ciclo do ouro e à história dos bandeirantes.

Divulgação
Viagem do projeto ao Salto do Itiquira, em |Formosa (GO)
Tecnologia

Pode parecer simples, para uma empresa do ramo de viagens de formaturas,  acrescentar alguns milhares de quilômetros e dias aos tradicionais passeios escolares. Mas basta imaginar a dinâmica para acomodar, transportar e lecionar uma centena de jovens e crianças para compreender a complexidade da proposta.  Cientes de que a segurança seria a principal demanda dos pais, a empresa investiu em pulseiras inteligentes como diferencial.  “O Smart Pass é codificado e nos informa rapidamente os dados médicos e cadastrais do passageiro, além de controlar seu acesso a todas as atividades, com eficiência e precisão”.

As viagens também são diretamente monitoradas pelos pais que recebem, em tempo real, fotos dos filhos pelo celular, além de serem informados de todas as movimentações, incluindo o horário de chegada e saída de cada destino ou atração.

E se a família se animar e quiser ir junto?  Apesar de ter as escolas como foco, alguns pacotes oferecem essa opção.

Últimas notícias