Categorias: Bem-Estar

O que é movimento “Segunda Sem Carne” e como aderir a ele

Compartilhe

O hábito de comer carne vermelha todos os dias pode fazer mal à saúde. Estudos recentes mostram que seu consumo diário aumenta as chances de doenças cardiovasculares. O problema, como quase tudo na vida, é o excesso, principalmente de gordura ou carne processada, como salsicha, linguiça e salame.

Dietas sem carne são estimuladas pela Associação Dietética Americana e Nutricionistas do Canadá, pelo American Institute for Cancer Research, American Heart Association, FDA (Food and Drug Administration), Universidade de Loma Linda, Departamento de Agricultura dos Estados Unidos e Clínica Mayo.

É carnívoro de carteirinha e não consegue se imaginar sem o alimento? Calma, que tal tentar ficar sem a proteína animal um dia da semana e ver no que dá? É isso que propõe o movimento “Segunda Sem Carne“. Os principais motivos são citados no slogan da campanha:

Pelas pessoas – O principal ponto defendido pelo movimento é a questão da fome mundial. Grande parte dos grãos produzidos no mundo vai para a alimentação de animais, incluindo 60% do milho e da cevada e até 97% do farelo de soja.

Sendo que, a maioria desses produtos animais é consumida pelos povos mais ricos. Em um planeta com um bilhão de pessoas passando fome, as carnes demandam recursos escassos como água e terras agriculturáveis – que poderiam ser usados diretamente para alimentação humana. As péssimas condições de trabalho do ramo agropecuário também são citadas pelo movimento.

Pelos animais – Obviamente, tudo começa no vegetarianismo e no direito dos animais. Atualmente, são mortos cerca de 70 bilhões de animais terrestres por ano no mundo (sem contar os animais aquáticos) para alimentar os seres humanos.

O movimento defende que, uma alimentação sem ingredientes de origem animal é ética, saudável e sustentável. Assim como nós, os demais animais devem poder viver livres, juntos aos membros de sua espécie.

Pelo planeta – Há mais de sete bilhões de pessoas na Terra e, para produzir carne para essa população, é preciso criar bilhões de animais que consomem água, comida e recursos energéticos, demandam espaço, produzem grande quantidade de excrementos, contaminam os mananciais, causam erosão e geram poluição atmosférica. De acordo com o Governo Federal,  a pecuária é responsável pela maior parte do desmatamento na Amazônia Legal.

Se uma pessoa substituir o consumo da carne por fontes proteicas vegetais por apenas um dia da semana , atinge-se o mesmo impacto positivo (em termos de mudanças climáticas) que comprar toda a comida da semana de fornecedores locais.

Existente em 35 países, como nos Estados Unidos e no Reino Unido (onde é encabeçada pelo ex-Beatle Paul McCartney) e apoiada por inúmeros líderes internacionais, a campanha chegou ao Brasil em 2009, quando foi lançada em São Paulo, em uma parceria da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) com a Secretaria do Verde e Meio Ambiente (SVMA) da prefeitura.

Em 2013, com publicação no Diário Oficial do DF, o Distrito Federal também aderiu à campanha mundial. A Lei nº 5.027/2013 institui a comemoração anual da data na primeira segunda-feira do mês de outubro.

A parte prática do movimento
Becky Striepe, do site Care2, fez uma lista com 25 fontes de proteína vegetal. Entre as boas opções: lentilhas, edamame, tofu, arroz branco e integral (sim, eles têm proteínas), brócolis cozido, sementes de girassol, quinoa, espinafre cozido, abacate, pão integral, linhaça, chia, feijão preto e caju.

Gostou da ideia e pretende aderir? Para facilitar o trabalho, reunimos algumas sugestões em Brasília. Você pode ver cinco pratos sem carne servidos em restaurantes sofisticados da cidade. Os 10 melhores restaurantes naturais, segundo o Metrópoles. Também tem o primeiro hot-dog totalmente vegano do país.

Gosta de churrasco? Veja cinco receitas para fazer um vegetariano. O chef Junior Durski ensinou a fazer o hambúrger vegetariano do Madero. Alguns fast foods, como o Burger King, também disponibilizam versões sem carne. Recentemente, o DF recebeu o primeiro açougue vegetariano.


“Há alguma coisa no menu que não seja carne?” 

Nas redes sociais também é possível encontrar uma variedade de perfis que ensinam receitinhas vegetarianas:

Youtube

Instagram

Veja os famosos que são adeptos do movimento:

Cléo Pires more
João Vicentemore
Reynaldo Gianecchinimore
Yasmin Brunetmore
Marcos Palmeirasmore
Paul McCartneymore
Esta é a segunda vez que a polícia pega o funkeiro com substâncias ilícitas more
Bela Gilmore
Yoko Onomore
Ellen Olériamore
Murilo Rosa e Fernanda Tavaresmore
Zélia Duncan e Leilane Neubarth more
Raimundosmore
Bruna Sabarense

Últimas notícias

Cotada por Aras, procuradora teria escrito pedido de impeachment de Gilmar

Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, aprovou a parceria dizendo que a ideia era "sensacional"

20 minutos passados

Dez startups de Brasília concorrem a prêmio nacional de inovação

Amcham Arena turbina startups em todo o país e chega às finais regionais para encontrar 150 soluções inovadoras no mercado…

35 minutos passados

Avião cai em Manaus com funcionários do governo do Amazonas

O avião transportava 10 pessoas - entre passageiros e tripulação - para Maués, município a 253 km da capital. Todas…

47 minutos passados

Após criticar Bolsonaro, Witzel perde apoio do PSL no RJ

Maior bancada da Assembleia Legislativa, partido do presidente da República desembarca da base do governador, que cobiça cargo do presidente

50 minutos passados

Danilo Avelar e Manoel treinam e devem reforçar Corinthians

Jogadores foram desfalques na derrota para o Fluminense, em Brasília, pelo Brasileirão

50 minutos passados

Férias “indeterminadas” duram um mês e BTS retorna às atividades

O grupo descansou por 34 dias. Segundo comunicado, eles vão ao exterior para cumprir compromisso

1 hora passados