Skincare masculino: por que e como eles devem aderir aos cuidados

Apesar de ainda ser tabu, os homens devem cuidar da pele com cosméticos específicos e se educar sobre os benefícios desse ritual

Piksel/iStockPiksel/iStock

atualizado 01/02/2019 17:35

Em uma entrevista a revista GQ, o cantor americano Frank Ocean compartilhou seus cuidados com a pele e reforçou o quanto adora ter essa rotina. As falas do americano viralizaram e renderem bons memes, mas elas também deram gás à um debate sobre a diferença das peles masculinas e femininas, além da necessidade de educar os homens sobre esse ritual.

Apesar do tabu ao redor da beleza masculina, marcas especializadas e homens que falam abertamente do assunto têm mudado essa cultura. Dermatologistas e especialistas em cosméticos e estética também enfatizam a importância do autocuidado por parte dos homens.

“Em geral, a pele masculina, do rosto e corpo, é mais espessa, mais oleosa e envelhece de forma diferente. Eles têm mais poros e glândulas sebáceas”, afirma a dermatologista Fernanda Seabra, da Aliança Instituto de Oncologia. A oleosidade pronunciada pode causar casos mais graves de acne, dermatite seborreica e foliculite.

Por isso, a maioria dos profissionais da área indica algum tipo de sabonete diário antiacne. Outro detalhe importante para uma pele saudável é prestar atenção na hora de se barbear. “40% dos homens têm problemas no rosto relacionados ao ato. Quando eles usam produtos próprios para barbear, a lâmina desliza de forma mais suave e evita cortes”, diz.

Os cosméticos para essa parte da rotina devem ser calmantes. Um ritual básico de cuidados deve envolver sabonete adequado ao tipo de pele, protetor solar, hidratante leve e cuidados ao barbear.

O servidor público Pedro Matias, de 25 anos, domina a arte do skincare há anos. Ele começou a frequentar o dermatologista na adolescência para tratar a acne. “Meus pais não tinham o hábito de cuidar da pele e isso sempre foi supérfluo para eles”, conta.

Arquivo pessoalQuando o tratamento fez efeito, Pedro decidiu ir atrás de outros produtos e técnicas. “Há dois anos faço um ritual diário”. A rotina é iniciada pela manhã ao lavar o rosto – geralmente com água fria ou temperatura ambiente. O próximo passo é um protetor solar específico para combater oleosidade e, em seguida, a pele recebe água termal com zinco, da La Roche Posay.

À noite, ele lava o rosto novamente e passa, mais uma vez, a água termal para higienizar a pele e retirar as impurezas presentes na água da torneira. Uma vez por semana, o servidor público aplica tônico facial e vitamina C. As visitas à dermatologista passaram a ser semestrais, sempre no começo do verão e do inverno.

Pedro acredita que o comportamento dos homens têm mudado ultimamente quando se trata de beleza. “Não sinto muito julgamento por cuidar da pele e curtir entender sobre esse assunto”, fala. “É uma questão tanto de saúde quanto de vaidade. Vejo que as empresas estão caminhando para atender esse público e já existem muitos cosméticos específicos para os consumidores masculinos”, comenta.

A Recipe For Men deu a largada como a primeira marca de produtos premium pensados exclusivamente para homens no Brasil. A empresa, de origem sueca, foi criada em 2002 e chegou às Sephoras brasileiras e e-commerce em 2017. “A ideia veio de três amigos que buscavam produtos para tratar a pele, mas só encontravam cosméticos femininos ou uma linha derivada com poucas opções”, explica Jean Martins, representante da marca no país.

Os produtos são selecionados para o clima brasileiro e focam no principal problema da pele masculina ao redor do mundo: a oleosidade. Os clientes da Recipe For Men não possuem um perfil etário ou de classe social estabelecidos, segundo Jean. Em sua maioria, são homens que procuram qualidade e não querem usar mais de dois produtos na rotina.

“Na minha visão, o Brasil está passando por uma evolução rapidamente. Se você pensar em 2014, o skincare masculino era ainda mais tabu, mas isso tem mudado. Os homens preferem comprar esses produtos em um local como a Sephora, que é um espaço privado”, fala Jean. “Eles não conversam disso com os amigos, eles vão atrás de informação online ou confiam nos consultores da loja”, complementa.