Trump pode ter que depor neste ano em processo por acusação de estupro

E. Jean Carroll acusa o ex-presidente de estupro em meados dos anos 90; processo pode correr mais rápido agora que ele deixou a presidência

atualizado 23/02/2021 12:07

Chip Somodevilla/Getty Images

A jornalista E. Jean Carroll espera que o ex-presidente norte-americano Donald Trump tenha que depor ainda este ano. A escritora acusa o político de tê-la estuprado há décadas.

À Reuters, Carroll disse que foi às compras com um consultor de moda para encontrar “o melhor traje” para um dos dias mais importantes de sua vida: o encontro com Trump.

Advogados de Carroll estão tentando conseguir um depoimento de Trump em uma ação civil de difamação que a jornalista iniciou em novembro de 2019, desde que ele negou a acusação de tê-la violentado em uma loja de departamentos de Manhattan em meados dos anos 90.

O ex-mandatário americano afirmou que nunca conheceu Carrol e alegou que ela mentiu para vender o novo livro. Ele ainda lembrou: “Ela não é meu tipo”.

“Estou vivendo para o momento de entrar naquela sala para me sentar à mesa na frente dele”, disse Carroll, em entrevista à reportagem. “Penso nisso todos os dias”, completou.

Carroll, de 77 anos, pede indenização não especificada em ação civil e uma retratação dos comentários de Trump.

Entenda

O caso de Carroll trata-se de um de dois casos de difamação envolvendo alegações de má conduta sexual contra Trump, que podem andar mais rápido agora que ele deixou a presidência dos Estados Unidos.

Quando ele ainda estava no cargo, advogados de Trump adiaram o caso usando o argumento que as tarefas prementes da função impossibilitavam responder a acusações civis.

Últimas notícias