*
 

Subiu para 78 o número de mortos na erupção do vulcão de fogo, na Guatemala. Segundo o jornal “Prensa Libre”, outros três corpos foram encontrados na zona da montanha. E o balanço ainda pode se agravar, já que pelo menos 200 pessoas estão desaparecidas, de acordo com a Coordenação Nacional para a Redução dos Desastres.

A movimentação vulcânica começou pouco antes do meio-dia (15h de Brasília) do domingo (3/6), a partir do lançamento de cinzas e rochas a 4,5 mil metros acima do nível do mar. As cidades próximas sofreram com a fumaça pesada e com o fluxo de pedras que desceram pelos flancos do vulcão, atingindo casas e estradas. O vulcão fica entre os departamentos de Chimaltenango, Escuintla e Sacatepéquez

Segundo a Agência de Vulcanologia da Guatemala, a erupção diminuiu por volta das 22h (1h desta segunda-feira, em Brasília). Está é a segunda erupção em 2018.

O fenômeno gerou colunas de fumaça de até cinco quilômetros de altura e cobriu vilarejos inteiros com cinzas, em uma tragédia que vem sendo comparada à erupção do Vesúvio que devastou a antiga cidade romana de Pompeia, em 79 d.C