*

Tão importante quanto a faca que usamos na cozinha é a tábua de corte. Existem basicamente três tipos. Vou explicar as vantagens e as desvantagens de cada uma delas.

iStock

As tábuas do vidro são bonitas, porém, pouco recomendadas

Tábua de vidro:
Minha sugestão: a use apenas como apresentação, para servir queijos e frios. A função delas é ser bonita. Apesar de higiênicas, são extremamente danosas ao fio da faca e, além disso, pouco seguras, pois são escorregadias e não proporcionam bom apoio às lâminas.

iStock

Tábua de madeira

 

Tábua de madeira:
Temos uma vasta gama de tábuas de madeira, as feitas de bambu, madeira invertida ou, até mesmo, a maciça. Costumam ser as melhores para se trabalhar, pois escorregam pouco na bancada, proporcionam um melhor apoio e têm menos tendência a envergar. No entanto, são as menos higiênicas – as microfissuras, além dos poros naturais da madeira, proporcionam um ambiente mais propício à proliferação de bactérias.

É recomendado que se utilizem as mais modernas, com tratamento antibacteriano (normalmente à base de íons de prata, zinco ou cobre) e sem poros. Ainda assim, elas requerem cuidado com a higienização. Ideal utilizar água sanitária para garantir a morte das bactérias, bem como deixar secar completamente antes do uso.

Vale lembrar que é proibida em ambientes profissionais.

iStock

As tábuas de plástico são as mais recomendadas

 

Tábua de plástico:
As mais recomendadas. Evite as finas, elas envergam rapidamente. Compre as que têm cerca de dois centímetros de espessura e as deixe de molho ao menos uma vez por semana em uma solução de água sanitária para garantir a esterilização. Esse material também recebe tratamento antibacteriano e não prejudica o fio da faca.

Em restaurantes, são as mais utilizadas. Lembrem-se também de utilizar cores diferentes para cada tipo de proteína e preparo, evitando a contaminação cruzada. Em lojas especializadas, é possível comprar kits de tábuas coloridas em tamanho doméstico e de qualidade.