Ginástica artística: Rebeca Andrade brilha e é ouro no salto

Após vencer a prata na final individual, Rebeca Andrade brilha também no salto e conquista o primeiro lugar

atualizado 01/08/2021 20:47

Laurence Griffiths/Getty Images

Rebeca Andrade é ouro! Com dois lindos saltos, a ginasta brasileira foi a única atleta a alcançar nota média acima dos 15, com 15.083 pontos, o que garantiu a ela o lugar mais alto do pódio.

Após vencer a prata na final individual geral e ser a primeira medalhista brasileira na ginástica, Rebeca continua construindo uma admirável trajetória em Tóquio e fazendo história para o Brasil.

Como foi

Quem abriu a disputa foi a americana Mykayla Skinner, que substituiu Simone Biles e já estabeleceu alto grau de dificuldade na categoria. Ela atingiu uma avaliação de 14.916 pontos, atrás apenas de Rebeca, e ficou com a prata.

Alexa Moreno também foi bem, mas não o suficiente para superar Skinner. A mexicana recebeu uma pontuação de 14.716, pouco abaixo da avaliação da estadunidense.

0

No primeiro salto, Rebeca Andrade aplicou uma linda pirueta Cheng, mas pisou na linha e perdeu alguns pontos. A reação imediata da ginasta não foi das melhores, já que ela sabia que teria punições. Mesmo assim, a atleta brasileira atingiu a média de 15.166, a maior nota até aquele momento no exercício. Na hora, ficou feliz com a pontuação.

Rebeca aumentou a dificuldade no segundo salto e aplicou um Amanar, com duas piruetas e meia. Na aterrisagem, ela deu dois passos e pisou na linha, que também influenciou a nota negativamente. Mesmo assim, ela alcançou uma média de 15.083 e assumiu a liderança.

Erro da favorita

Jade Carey, dos Estados Unidos, era grande favorita, e assumiu a liderança depois da desistência de Biles. A ginasta estadunidense, porém, errou na passada e o salto saiu muito aquém do esperado. Com uma tremenda punição de dois pontos, ela alcançou uma média de 12.416, muito abaixo da pontuação de corte para medalhas.

A sul-coreana Seo Jeong-Yeo foi a quinta a se apresentar: fez um lindo salto e cravou na saída. A asiática fez a maior nota da final, com 15.333; o segundo salto, entretanto, não foi tão bem e deixou a média em 14.733.

Com o passar do tempo, a emoção só aumentava. Após a apresentação da sul-coreana, as avaliações das ginastas não chegavam perto da nota de Rebeca, e o ouro foi ficando mais perto.

As atletas russas Melnikova e Olsen não passaram, e confirmaram a medalha de ouro inédita para o Brasil, conquistada por Rebeca Andrade.

Trajetória olímpica

Após se classificar com a terceira melhor nota das qualificatórias, um 15.100, Rebeca Andrade só ficou atrás das estadunidenses Simone Biles, que recebeu um 15.183, mas desistiu da competição, e Jade Carey, que ficou em segundo, com 15.166.

Na final individual, a brasileira melhorou muito essa nota e chegou a um 15.300, nota que deu a vitória, com folgas, no aparelho.

Rebeca Andrade tem a chance de fazer história mais uma vez. Ela volta a competir amanhã, às 5h57, e pode subir ao seu terceiro pódio.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles.

Vídeos
Últimas notícias