Empresários cobram R$ 330 milhões do Cruzeiro por rescisão com Dedé

Grupo notifica o clube mineiro para que o valor seja pago e considera a indenização com a maior da história do futebol brasileiro

atualizado 05/08/2021 17:12

Dedé no CruzeiroVinnicius Silva/Cruzeiro

O Cruzeiro recebeu uma notificação de um grupo de empresários que cobram o pagamento de R$ 330 milhões, por conta de uma cláusula rescisória presente no contrato do zagueiro Dedé. O documento foi entregue ao clube nesta quarta-feira (4/8).  A notícia é do portal “GE”. A cobrança é considerada pelo grupo de empresários como a maior da história do futebol brasileiro.

O grupo que cobra o clube celeste é formado pelo Grupo D.I.S, GT Sports e os empresários Marcos Vinícius Secundino e Giscard Salton que estiveram diretamente envolvidos na compra do zagueiro, que chegou em 2013 à Raposa.

A equipe desembolsou R$ 7,758 milhões para ter o zagueiro, que era do Vasco. No contrato, ficou estabelecido que em caso de rescisão unilateral, o clube seria obrigado a pagar os R$ 330 milhões. Dedé rescindiu com a equipe mineira em julho deste ano.

Ainda segundo o documento, o Cruzeiro terá cinco dias para pagar o valor para que o caso não seja levado para a Justiça.

Esse não é o único problema extra campo que o clube enfrenta. O clube já sofre com duas sanções da Fifa, por outros valores em abertos com dois jogadores, e não pode inscrever nenhum novo jogador ao elenco. Como se não bastasse, a equipe é atualmente a 18ª colocada da séria B, na zona do rebaixamento com apenas 13 pontos.

Nesta semana, Vanderlei Luxemburgo foi anunciado pela diretoria como novo técnico. O clube joga no sábado (7/8), fora de casa, contra o Brusque ás 11h (horário de Brasília).

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles.

Vídeos
Últimas notícias