Oscar: diretora de Democracia em Vertigem critica extrema direita

Filme brasileiro disputa o Oscar na categoria de melhor documentário. Longa narra bastidores do impeachment de Dilma Rousseff

Reprodução/TwitterReprodução/Twitter

atualizado 13/01/2020 23:56

Petra Costa, diretora do documentário brasileiro Democracia em Vertigem, indicado ao Oscar 2020, usou o Twitter para celebrar a presença nacional na principal premiação do cinema mundial. “Estamos em êxtase pela Academia reconhecer a urgência do nosso filme”, disse a cineasta mineira, escrevendo em inglês. A realizadora da produção, bancada pela Netflix, também criticou a extrema direita, classificando o crescimento dela como uma “epidemia”.

“Em tempos em que a extrema direita se espalha como uma epidemia, esperamos que nosso filme possa nos ajudar a entender como é crucial defender as nossas democracias. Vida longa ao cinema brasileiro!”, tuitou Costa, responsável pelos documentários Elena (2012) e Olmo e a Gaivota (2015) – também disponíveis na Netflix.

Democracia em Vertigem adota tom pessoal, com referências à família da diretora, para analisar a política brasileira do século 21. O documentário enfatiza os anos do PT no poder, o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e o avanço de nomes conservadores após a queda da petista, como atual presidente da República, Jair Bolsonaro.

A entrega do Oscar será em 9 de fevereiro, em Los Angeles.

Últimas notícias