Terracap retoma venda de imóveis na próxima semana

Enquanto 120 imóveis serão oferecidos na licitação, leilão para executar garantias de financiamento tem até prédios construídos

atualizado 02/02/2021 22:47

Lote com Igreja Ceilândia leilão TerracapCapital Leilões

A segunda semana de fevereiro marca a retomada das ofertas de imóveis pela Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) nas duas modalidades com a qual trabalha: leilão e licitação. O primeiro processo traz 15 terrenos e está marcado para os dias 10 e 11 de fevereiro. Já no dia 12, ocorre licitação com oferta de 120 oportunidades.

No primeiro leilão do ano, a ser realizado via leiloeiro oficial, estão disponíveis para compra terrenos que foram deixados como garantia de financiamento à Terracap. Diante da inadimplência dos contratos, a estatal coloca o imóvel à venda para regularizar a situação dos compradores. Os interessados precisam prestar atenção aos lances mínimos, que são diferentes nos dois dias.

Chamados de “hastas”, os preços podem mudar muito do primeiro dia para o segundo. O montante inicial corresponde à avaliação do imóvel; o segundo, à dívida que o tomador do contrato ainda tem com a Terracap. Em alguns casos, a dívida é maior do que o valor, em outros é o contrário. O edital detalha as hastas para cada um dos 15 terrenos.

Em todo caso, o arrematante não será responsável pela inadimplência do imóvel junto à empresa, mas terá que arcar com eventuais débitos de IPTU e serviços públicos, como energia e água. Diferentemente das licitações, no leilão não há necessidade de depósito de caução para participar.

Imóveis diferenciados

Dos 15 terrenos, 11 estão vagos e têm destinação essencialmente comercial, com área total de 100 m², na QS 306 de Samambaia, a 2,7 mil m², na Quadra Central 5 do Riacho Fundo II. Os valores podem mudar bastante entre os dois dias. O terreno de Samambaia, por exemplo, tem lance mínimo de R$ 392 mil na dia 10 e de R$ 211 mil no dia 11.

Quatro lotes já vêm com construções, do tipo comercial, que parecem vazias nas fotos no site do leiloeiro. Já no Polo de Modas do Guará há um prédio de quatro andares, com loja no térreo e sinais de habitação nos outros pavimentos. Para todos os imóveis, é o arrematante que deverá encarregar-se dos trâmites de desocupação.

Confira as principais ofertas do leilão da Terracap:

0
Regras do leilão

Para se candidatar e efetuar lances até o dia do pregão, qualquer pessoa física ou jurídica deve apresentar os documentos de praxe. O cadastro, como os lances, são virtuais na página específica do leiloeiro.

Vence quem der o maior lance pelo imóvel, desde que superior ao inicial correspondente ao dia 10 ou ao dia 11. Uma comissão de 5% será acrescida ao total ofertado, e deverá ser paga em 24 horas ao leiloeiro. O saldo poderá ser financiado em até 15 anos com a Terracap nas condições detalhadas no edital.

Licitação

Já a primeira licitação da estatal neste ano está marcada para as 9h do dia 12. O edital com todos os lotes, endereços, metragens e preços está disponível no site da empresa. São 120 oportunidades para investir. Há terrenos de uso comercial, industrial, institucional, de serviço e residencial não obrigatório.

O local com a maior listagem é Samambaia. São 44 terrenos que variam de 50 m² a 1.046,5 m² e possuem como condição de pagamento 5% de entrada e o restante em 180 meses. A exceção é para os terrenos de números 59 e 60, que exigem concessão mensal – o concessionário somente poderá fazer uso do imóvel até o limite do potencial construtivo.

O Riacho Fundo II tem a segunda maior oferta: 11 imóveis, com entradas a partir de R$ 5,3 mil, distribuídos na QN 12D, na QN 9B e na QS 08. Todos ocupam áreas de 91 m² a 463 m².

Ceilândia, Recanto das Emas, Águas Claras, Plano Piloto, Guará, Jardim Botânico, Taquari, Paranoá, Riacho Fundo, Santa Maria, São Sebastião, Sobradinho e Taguatinga são as demais regiões onde há imóveis à venda no primeiro edital do ano lançado pela Terracap.

Como participar:
  • Leia atentamente o edital no site da Terracap;
  • Escolha o imóvel;
  • Preencha a proposta de compra disponível no site da Terracap;
  • Recolha a caução, correspondente a 5% do valor do lote, que funciona como exigência para habilitação na licitação. O valor deve ser pago em uma agência do BRB, mediante depósito identificado, transferência eletrônica (TED) ou pagamento de boleto expedido no site da Terracap, necessariamente em nome do próprio licitante ou pelo seu legítimo procurador, até 11 de fevereiro. A não apresentação da procuração implica desclassificação automática do licitante. A licitação ocorrerá no dia subsequente, 2/2;
  • Entregue a proposta. Há duas formas: dirigir-se à Terracap e depositar o documento devidamente preenchido na urna da comissão de licitação, no drive-thru disposto no estacionamento, entre as 9h e as 10h; ou optar pela proposta on-line, anexando o comprovante de pagamento de caução. Nesse caso, a proposta também deve ser enviada eletronicamente no mesmo dia e horário.
  • É dever do licitante atentar para todas as cláusulas do edital, em especial a que se refere à possível incidência do pagamento de taxa de Outorga Onerosa de Alteração de Uso (Onalt) ou do Direito de Construir (Odir).
  • Para os licitantes preliminarmente classificados, a documentação exigida no edital deve ser entregue por meio da plataforma on-line, pelo site www.terracap.df.gov.br, no menu “Serviços”, opção “Requerimento on-line”, ou por meio do endereço eletrônico da comissão de licitação: [email protected]

Últimas notícias