Rodoviária: conserto de escada rolante e elevador levará 90 dias

Segundo autoridades, reformas serão entregues todo mês. Frequentadores do local, porém, reclamam da falta de manutenção constante

atualizado 27/01/2020 12:20

Hugo Barreto/Metrópoles

Começaram, nesta segunda-feira (27/01/2020), as obras de conserto das escadas rolantes e dos elevadores da Rodoviária do Plano Piloto. O serviço, que está previsto para terminar em 90 dias, é até visto com bons olhos pelos frequentadores do local. Entretanto, após ouvir tantas promessas de resolução do problema, a descrença é maior entre os cidadãos.

O cadeirante Diogo Alves, 30 anos, por exemplo, diz que viu várias vezes os elevadores serem arrumados e estragarem pouco tempo depois. “Tem gente que usa para descer carga, depreda. Não adianta só consertar: é preciso fiscalizar”, diz.

O último problema maior, ele lembra, foi quando a rodoviária passou pela reforma estrutural, pois os elevadores tiveram de ser desligados. “Precisei pedir ajuda para as pessoas que passavam. Só assim mesmo”, lamenta.

0

Roni Soares, 42, é outro cadeirante que sofre com a falta dos elevadores no local. “Se eu quero ir para o Conjunto Nacional, por exemplo, eu desço do ônibus na Galeria e vou para lá. Parar na inferior e subir é impossível”, reclama.

As escadas rolantes também fazem falta. A aposentada Marlene Araújo, 76, tem problema no joelho e é obrigada a subir lentamente, sempre apoiada no corrimão. “Dói muito. Eu passo aqui para ir ao médico e não tenho mais condições”, conta.

Entregas mensais

De acordo com o presidente da Novacap, Cândido Teles, o prazo é de 90 dias, mas os resultados vão aparecer antes. “Serão quatro escadas rolantes e dois elevadores consertados por mês. Se a empresa entregar antes, a gente até paga antes”, afirma.

As obras começaram pelas escadas que ligam o metrô à plataforma inferior. De acordo com presidente, é o local onde mais se precisa do equipamento. “Escolhemos aqui pois é o lugar com maior fluxo de pessoas. O elevador também teve a manutenção e já está funcionando”, explica.

Já o administrador da Rodoviária do Plano Piloto, Josué Martins, diz que a intenção, durante as obras, é direcionar as pessoas às escadas fixas. Segundo o gestor, os grupos de três elevadores dos lados leste e oeste do local passarão a ter um padrão. “Será um para cargas, um para deficientes e outro para a população em geral.”

Outra medida é colocar ascensoristas em cada elevador, para evitar o uso errado. “O governador (Ibaneis Rocha) está ciente disso, já fizemos um levantamento. Ter vigilantes para noite também é um desejo nosso”, destaca.

Cano estourado

Outra obra também em curso na Rodoviária do Plano Piloto é o conserto de um cano de água potável que estourou no domingo (26/01/2020). De acordo com Josué Martins, não há relação com as fortes chuvas que atingiram o DF no fim de semana.

“Vi gente dizendo que alagou por causa da tempestade, mas não tem nada disso”, frisa. Por conta dos reparos, o registro do subsolo foi fechado e os banheiros ficaram interditados pela manhã.

Últimas notícias