*
 

O Partido dos Trabalhadores aprovou, neste domingo (5/8), a formação de uma chapa puro sangue para as eleições no Distrito Federal. A legenda não conquistou apoio para a formação de uma coligação e oficializou o nome do economista Júlio Miragaya para o Palácio do Buriti. A camponesa Cláudia Farinha comporá como vice, enquanto Wasny de Roure e Marcelo Neves serão os candidatos ao Senado.

A convenção deste domingo começou tumultuada por conta de protestos de dois militantes do partido. Eles criticavam a retirada dos seus nomes da nominata da legenda. Diante dos gritos da dupla, Miragaya pediu calma e conclamou todos à unidade. “Nosso inimigo está lá fora. Eu queria já estar com a organização de campanha cheia e forte, mas precisamos estar juntos”, disse o economista.

Em seu discurso, a presidente regional do PT, Érika Kokay, apontou o governador Rodrigo Rollemberg como o principal adversário na disputa ao GDF. “Vamos radicalizar na questão de devolver a democracia e o diálogo para nossa cidade. Queremos o resgate da ética no governo, porque uma gestão que desrespeita o servidor e não cumpre leis não pode ser considerada ética”, disse a deputada federal.

O PT venceu duas eleições no DF, em 1995, com Cristovam Buarque (PPS), e em 2010, com Agnelo Queiroz. A legenda costumava contar com o apoio da centro-esquerda local, mas os escândalos nacionais, que resultaram no impeachment de Dilma Rousseff e na prisão do o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afugentaram os ex-aliados.