Os bastidores da cobertura policial de um jeito que você nunca viu

Moradores convenceram “Novo Lázaro” a se entregar à Polícia Militar

Suspeito de matar esposa, enteada, de 2 anos, e fazendeiro em Corumbá de Goiás, o caseiro estava fugindo das autoridades há seis dias

atualizado 04/12/2021 10:10

Moradora de Goiás com o "Novo Lázaro"Reprodução

Um casal de moradores da zona rural de Gameleira de Goiás (GO), a cerca de 100km de Goiânia, conseguiu convencer Wanderson Mota Protácio, 21 anos, a se entregar para a Polícia Militar. Suspeito de três homicídios em Corumbá de Goiás, no Entorno do Distrito Federal, o caseiro estava fugindo das autoridades há seis dias. As forças de segurança chegaram a montar um forte aparato para localizá-lo.

Wanderson teria chegado à fazenda do casal por volta das 6h deste sábado (4/12) e apontado um revólver pela janela. No entanto, a moradora, identificada inicialmente como dona Cinda Mara, teria o acolhido.

A mulher teria oferecido água, comida e roupas limpas, já que ele estava sujo, molhado e com frio. A dona da fazenda e o marido ainda teria feito um trabalho de convencimento com Wanderson, para que ele se entregasse.

O criminoso foi levado para a cidade pelos donos da fazenda, onde ele se entregou e foi capturado pela Polícia Militar. O jovem será levado para a Delegacia Regional de Polícia em Anápolis.

0

Autor de crimes bárbaros
Wanderson é acusado de matar a facadas a companheira Raniere Aranha Figueiró, de 19 anos, e a filha dela, Geysa Aranha Rocha de Souza, de 2 anos, além de um fazendeiro na região de Corumbá de Goiás, no Entorno do DF.

Em seis dias de caçada ao caseiro Wanderson Mota Protácio, a ação policial circulou por diferentes pontos no território goiano. As buscas foram feitas na área entre Alexânia e Abadiânia, no Entorno do Distrito Federal, e se deslocou para Gameleira de Goiás, já bem próximo a Anápolis e Goianápolis. O suspeito morou nesta última cidade e conhece a região.

Confira imagens das buscas ao Novo Lázaro:

 

0
Crimes em série

Os crimes em série de Wanderson Mota Protácio foram praticados no fim da tarde de domingo (28/11). Após matar esposa e enteada, o caseiro furtou a arma do patrão e  matou a tiros o produtor rural Roberto Clemente de Matos, de 73 anos. O homem agrediu, tentou estuprar e deu um tiro no ombro da mulher do fazendeiro. Ela só escapou porque se fingiu de morta em um matagal.

A caminhonete roubada do fazendeiro vizinho ao local onde Wanderson trabalhava foi abandonada em uma rodovia da região. Wanderson vendeu o celular que pertencia a sua esposa a um receptador de Alexânia, que acabou sendo preso. Da cidade, ele fugiu de táxi pelo menos até Abadiânia. Um taxista confirmou ao Metrópoles que fez a viagem.

Outros crimes

Essa onda de crimes não é única passagem de Wanderson pelo mundo do crime. Em dezembro de 2019, ele esfaqueou várias vezes uma jovem de 18 anos no dia do aniversário dela. O caso foi em Goianápolis. O agressor só parou com os ataques porque a faca quebrou. Ele chegou a ser preso pela tentativa de feminicídio. À época, em uma audiência, ele zombou do episódio. O jovem foi solto em março de 2020.

Em 25 de novembro aquele ano, Wanderson se envolveu em outro crime, dessa vez em Minas Gerais. Ele é apontado como participante na morte do taxista Maurício Lopes Mariano, de 25 anos, em São Gotardo. Ele foi preso na região junto com outras três pessoas (dois adolescentes). O taxista teria sido amarrado com o cinto de segurança e esfaqueado até a morte.

Chama a atenção o caso de Wanderson e as semelhanças com a história do criminoso Lázaro Barbosa, de 32 anos, que cometeu crimes em série no Entorno do DF em junho deste ano. Após cometer homicídios em sequência, o também caseiro passou 20 dias fugindo das forças policiais na região, até ser morto em um confronto no dia 28 de junho. Wanderson, aliás, confessou a amigos ser fã do Lázaro original.

Mais lidas
Últimas notícias