Morador do DF pede ajuda para conseguir emprego: “Não me contratam por ser gago”

Aos 23 anos, o brasiliense Marcus Vinícius de Oliveira sofre com o preconceito em entrevistas de emprego. Ele tem ensino médio e pede ajuda

atualizado 27/11/2020 22:21

Carteira de Trabalho e Previdência SocialFelipe Menezes/Metrópoles

O preconceito e a intolerância têm sido fortes barreiras para que o brasiliense Marcus Vinícius de Oliveira Figueiredo, 23 anos, consiga um emprego. Desde pequeno, ele sofre com a gagueira, um distúrbio de comunicação que afeta a fluência e a temporalização da fala.

Na escola, era vítima de bullying entre os amigos. Na vida adulta, tem recebido diversos “nãos” em entrevistas de emprego devido ao distúrbio.

“As pessoas fazem chacota por ser gago. Já fiz tratamento, tenho sido mais reservado, mas não consigo emprego. Preciso de ajuda”, afirmou à reportagem do Metrópoles.

Marcus Vinícius tentou vaga em um supermercado neste mês e não conseguiu. Quando tentou seguir a profissão do pai, o empregador disse a ele “que não era capaz”.

“Eu tenho um sonho de ser porteiro, pois meu pai é porteiro e vejo nele como grande fonte de inspiração. Foi em uma dessas entrevistas que disseram que não tinha capacidade”, lamentou.

O rapaz pede ajuda para tentar uma vaga e poder construir uma vida. Os interessados em ajudar podem entrar em contato com ele pelo telefone: (61) 9831-33027.

Últimas notícias