*
 

Alegando que precisa reforçar o caixa para pagar salários e dívidas com fornecedores e prestadores de serviço, o GDF prorrogou mais uma vez o prazo para adesão ao Programa de Incentivo à Regularização Fiscal (Refis) que terminava nesta terça-feira (29/11). Agora, os brasilienses com débito de impostos como o IPTU e o IPVA têm até o dia 16 de dezembro para fazê-lo.

A dívida tributária, quando negociada à vista pelo Refis, tem desconto de até 99% sobre juros e multas. Quem não puder liquidar o débito de uma única vez tem a opção de parcelamento em até 120 prestações. Para pessoas físicas, o valor mínimo da mensalidade fica em R$ 50. Para pessoas jurídicas, custa R$ 200.

De acordo com o último levantamento feito pela Secretaria de Fazenda, desde a abertura do programa, o Refis negociou R$ 510,7 milhões. Desse total, R$ 58,4 foram pagos à vista e já estão nos cofres do GDF. O restante foi parcelado.

Qualquer dúvida pode ser esclarecida por meio do telefone 156, opção 3, das 7h às 19h; ou virtualmente, entre as 8h e as 18h.

Confira os impostos que podem ser negociados pelo Refis:

· Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA);

· Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU);

· Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS);

· Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS);

· Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos (ITCD);

· Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis Inter-Vivos (ITBI).

 

 

COMENTE

refisdívidasrenegociação de dívidas
comunicar erro à redação

Leia mais: Economia