Devido à alta demanda, GDF monta tendas para atendimento fora das UPAs

Governador Ibaneis Rocha determinou instalação de tendas do Samu no estacionamento das UPAs devido ao aumento de pacientes nas unidades

atualizado 13/01/2022 21:10

Tendas serão montadas nas áreas externas das unidades de pronto atendimento (UPAs) de São Sebastião, Planaltina e Ceilândia. Os espaços começaram a ser equipados, nesta quinta-feira (13/1), com leitos, cadeiras e equipamentos de enfermagem.

O governador Ibaneis Rocha (MDB) disse que ordenou a instalação das tendas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no estacionamento das unidades “diante da quantidade expressiva de pacientes com sintomas gripais procurando atendimento nas UPAs, devido à influenza e à covid-19”.

“Essas tendas terão duas finalidades: prestar acolhimento humanizado aos pacientes e fazer aplicação de medicações simples. Estamos trabalhando para dar mais conforto aos pacientes que buscam atendimento no serviço público de saúde”, escreveu o chefe do Palácio do Buriti, em publicação no Twitter, na noite desta quinta.

Veja:

Em nota, o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) informou que serão montadas até 11 estruturas nos estacionamentos das UPAS e que as instalações serão “de forma gradativa e de acordo com a necessidade”.

“A ação tem a parceria da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, que está cedendo temporariamente as tendas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Essa é mais uma iniciativa do IGESDF diante da quantidade expressiva de pacientes nas emergências das UPAs do DF com sintomas gripais. O planejamento da instalação, que ainda não foi iniciada, está sendo concluído e, em breve, todas as informações técnicas e de utilidade pública serão divulgadas para a imprensa”, diz a nota.

Filas e superlotação

A expectativa é que os novos espaços ajudem no atendimento de pacientes com Covid-19. O Metrópoles flagrou fila nas buscas por doses de reforço e testagem nas Unidades Básicas de Saúde e os postos seguem superlotados com a explosão de casos de gripe.

De acordo com a Secretaria de Saúde do DF, a pasta mobilizará mais leitos covid se casos grave aumentarem. Além disso, a Saúde ressalta que a maior procura nas Unidades Básicas de Saúde e nos hospitais é explicada pelo aumento dos casos de influenza.

A taxa de transmissão da Covid-19 teve mais uma alta e registrou o índice de 2,11 no Distrito Federal, nessa quarta. É a sétima alta computada dos últimos dias.

De acordo com o mais recente boletim epidemiológico, a capital registrou 3.813 casos novos em relação ao dia anterior. Segundo o GDF, 90% das hospitalizações são de pessoas não vacinadas ou com o ciclo vacinal incompleto.

Mais lidas
Últimas notícias